Fabricante de carnes deixa elenco da Beija-Flor revoltado com cachê baixo

Por Redação

Uma proposta considerada indecente pela direção da Beija-Flor deixou revoltada a escola de Nilópolis. É que uma gigante do mercado de fabricação de carnes, provavelmente através de alguma agência representante da marca, resolveu convidar o intérprete Neguinho da Beija-Flor e outros artistas da azul e branco para estrelarem a campanha de carnaval da empresa. Mas o convite, em vez de deixar lisonjeada, acabou deixando indignada a agremiação. O cachê oferecido a cada um dos sondados para a ação publicitária foi de R$ 1000 reais, valor considerado irrisório pela diretoria da escola, principalmente por Neguinho da Beija-Flor, um dos requisitados para o comercial.

– Isso é uma desmoralização, uma covardia. Será que o Roberto Carlos (cantor) ganhou R$ 1000 reais quando fez propaganda pra eles? Será que o Tony Ramos ganha isso? – questiona Neguinho.

Neguinho da Beija-Flor_capa2
Insatisfeito com a quantia oferecida, Neguinho da Beija-Flor acha que a proposta caracteriza falta de respeito com o sambista e com a classe artística. “Não sou nenhum Roberto Carlos, nenhum Neymar, mas será que é isso que o sambista vale?” | Foto: Irapuã Jeferson

“Não sou nenhum Roberto Carlos, nenhum Neymar, mas sou conhecido”, protesta Neguinho

A voz oficial da Beija-Flor disse que tentou argumentar com o representante da empresa contratante, que teria justificado o valor baixo ofertado pelo retorno de mídia que Neguinho e os demais componentes da agremiação teriam após a campanha, que seria gravada no barracão, na Cidade do Samba, no Rio, e posteriormente veiculada na televisão e outras mídias:

– Falei pro cara ‘pô, meu irmão, segundo pesquisas, sou, depois do Jamelão, uma das vozes mais conhecidas do maior espetáculo audiovisual do planeta, que é o Carnaval. Será que é isso que o sambista vale?’. Ele respondeu que isso é mídia. Mas acho que eu já sou famoso, né? Não sou nenhum Roberto Carlos, não sou nenhum Neymar, mas já sou conhecido. Preciso de dinheiro. Tenho uma filha de 7 anos, ganho dinheiro com shows que faço na Europa, é o que sustenta a mim e minha família. Conhecido eu já sou, todo mundo acha que sou milionário.

Para Neguinho, a proposta da fabricante de carnes foi uma falta de respeito com o sambista.

– A direção da escola tá possessa, é muito revoltante. Isso é papo pra sentar num escritório, não pro marketing deles me fazer uma ligação com uma oferta dessas. Tô revoltadíssimo. Falta de respeito com o sambista, com a classe artística. Isso é a ideia que eles têm do sambista – afirma o cantor.

Advogado da Beija-Flor diz que escola cobriria valor do cachê para elenco não participar de gravação

O advogado Ubiratan Guedes, representante jurídico da Beija-Flor, endossa o discurso de Neguinho e diz que os R$ 1000 reais oferecidos desvalorizam a marca da empresa.

– É uma proposta indecorosa, uma falta de respeito. Estão desvalorizando o próprio produto deles. A pessoa que procurou só foi a essas pessoas por que elas têm uma imagem boa. Uma proposta dessas não procede. A escola não deixaria, em hipótese alguma. Era mais fácil a escola pagar a eles os R$ 1000 reais, pra eles não irem gravar o comercial – diz o advogado.

Mestre-sala comemora fato de a escola não deixar sambista perder valor

Parceiro de dança de Selminha Sorriso, Claudinho não deixaria de participar da campanha se a Beija-Flor solicitasse.

– Sou componente, só acato ordem da direção, esse assunto de grana é direto com eles. Isso passa direto para o patrono (Anísio Abraão David). Ele não deixa desvalorizar a equipe dele – resumiu o mestre-sala.