Por Redação

Já que está na moda, de uma vez só, a Paraíso do Tuiuti vai homenagear Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Zé, Rita Lee, os Mutantes, Jorge Benjor, João Gilberto e outros artistas que integraram um dos movimentos culturais mais saudosos da história do Brasil: a Tropicália. Criado em 1967, o Tropicalismo completa 50 anos de fundação no próximo ano e já tem onde se reencontrar: na Sapucaí, durante o desfile da representante de São Cristóvão no Grupo Especial.

tropicalia
Jorge Ben, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Rita Lee, Gal Costa, os mutantes e outros vários fizeram a cabeça da juventude nos anos 1960 – Foto: Reprodução/Internet

Surgido das influências artísticas da cultura pop nacional e estrangeira, o movimento do Tropicalismo ganhou força entre os brasileiros, durante o período do regime militar no final da década de 1960. As letras das canções eram diferentes das utilizadas na época, com grandes jogos de linguagem, se aproximando da poesia dos concretistas e de viés político e social. A mensagem era de romper barreiras e inovar.

O enredo contando a história da Tropicália será traçado pelo carnavalesco Jack Vasconcelos, que vai para o terceiro ano consecutivo na Tuiuti e se prepara para os desafios do Grupo Especial ao lado da escola, que retorna à elite depois de 16 anos.

Jack Vasconcelos
É com ele! Jack Vasconcelos vai desenvolver o enredo sobre os 50 anos de criação da Tropicália – Foto: Irapuã Jeferson

A apresentação oficial será na noite desta sexta-feira, 8, na quadra da Tuiuti. Foi a quarta escola do Especial a escolher um enredo. Antes da Paraíso, a Grande Rio anunciou uma homenagem a cantora baiana Ivete Sangalo; a Mocidade divulgou que Marrocos, país localizado ao extremo noroeste do continente africano, seria o tema, e a São Clemente apresentou o “Onisuáquimalipanse”, uma homenagem à França preparada pela carnavalesca Rosa Magalhães