Anjinho no céu! Morre neta de Martinho da Vila, nascida há duas semanas: ‘Dor na alma’

Por Redação

A família do cantor e compositor Martinho da Vila está de luto pela morte da netinha recém-nascida do artista, a pequena Madalena do Espírito Santo. Filha do músico Tunico da Vila e da jornalista Déborah Nicchio Sathler, a pequena bebê, de 14 dias de vida. morreu neste domingo, 6, após uma dura luta contra uma doença cardíaca grave chamada hipoplasia do coração esquerdo. Nos próximos dias, Madá seria submetida a uma cirurgia que poderia amenizar o problema.

Tunico da Vila e Déborah Nicchio Sathler perderam a filha, Madalena do Espírito Santo, neste domingo, 6. Ela tinha apenas 14 dias de vida | Foto: Reprodução/Facebook

O diagnóstico do quadro clínico da criança foi feito ainda durante a gestação de Déborah, na 25ª semana. Desde então, a mulher de Tunico passou a se consultar com a equipe do Hospital Perinatal da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, onde Madalena estava internada desde o nascimento, na última semana de dezembro.

Pais não quiseram interromper gravidez

Tunico e Déborah disseram recentemente que, mesmo sabendo do problema de saúde da filha, optaram juntos por não interromper a gestação, mesmo tendo sido informados por médicos que tinham o direito de fazê-lo. Hoje, eles utilizaram as redes sociais para lamentar a ausência da pequenina.

— A dor na alma de segurar sua filha no colo sem vida é uma marca infinda, Maria! Recolha nossas lágrimas, angústia e aflição. Madalena do Espírito Santo, foi uma honra ter vivido com você 14 dias. Tunico, meu amor, obrigada por ter tido você em todos os momentos. Os céus recebem minha filha Madalena, que é presente que cuidamos com tanto amor. Até o reencontro, minha menina, Nós vamos dançar muito juntas, Madá. Agora volta pra casa, minha filha, e me espera — escreveu a jornalista.

Tunico e Déborah foram comunicados de que poderiam interromper a gestação de Madalena, mas optaram por seguir em frente: ‘Jamais interromperia minha gravidez porque ela é uma criança especial. Não existe garantia de que vai vir um filho perfeito’, disse a jornalista antes do nascimento | Foto: Arquivo pessoal

Tunico disse acreditar que a filha chegou “nos braços de Oxalá” e que o orixá a recebeu com a promessa de consolar o coração de seu pai e de sua mãe. Madalena foi a quarta filha do artista, a primeira deste casamento:

— Te amo, Madalena do Espírito Santo. Honrado demais por ser o seu pai. Obrigado, Déborah, por me dar a honra de ser pai de sua filha. Madalena, meu “kindim”, meu dedinho, meu amor. Pra sempre Madalena!

Campanha de doação de sangue mobilizou a web

Nos últimos dias, Madalena ganhou a simpatia dos internautas após a família pedir publicamente por doações de sangue para ela e outras crianças acometidas por cardiopatias — pedido atendido e repassado por muita gente nas redes sociais.

Outro motivo pelo qual ela despertou rapidamente a simpatia dos admiradores da família “da Vila” foi o próprio nome: ela foi batizada carregando o título de uma das canções mais famosas do avô, Martinho, escrita por ele no estado do Espírito Santo. Tratava-se de uma homenagem dos pais dela ao poeta, que comemorou 80 anos no último Carnaval.

Madalena e os pais foram visitados na maternidade pelo avô Martinho da Vila e outros familiares às vésperas do Natal, no fim de dezembro do ano passado | Foto: Reprodução/Facebook