Aplicada! Rainha da Beija-Flor está relendo ‘Iracema’, enredo da escola

Por João Paulo Saconi

Raíssa de Oliveira é a prova viva de que nem só de samba no pé vive uma rainha de bateria. A majestade dos ritmistas da Beija-Flor, no posto há 14 anos, está tão interessada em se aprofundar no enredo da escola para o Carnaval 2017 que resolveu reler ‘Iracema’, clássico da literatura brasileira escrito por José de Alencar. A gata nilopolitana leu o livro na época do colégio mas, por causa do desfile preparado pela azul e branco, fez questão de providenciar um repeteco.

– Fiz uma prova sobre o livro, mas não lembro a nota que eu tirei. Sei que não foi ruim. Eu amei a história. Como faz muito tempo que li, estou revisando, porque acho muito bonita e interessante. A comunidade está muito feliz com o enredo e se identificou muito com a história da Iracema – conta Raíssa, que pouco antes do Carnaval já tinha apostado no “Vale a pena ver de novo” ao estrelar pela segunda vez um ensaio sensual do Sambarazzo.

\aaaa
Aplicada! Raíssa está relendo o livro de José Alencar que inspirou o enredo “A Virgem dos Lábios de Mel – Iracema” da Beija-Flor para 2017 | Foto: Gabriel Santos/Riotur

Rainha não se identifica com protagonista do romance: “Só morreria pela minha mãe”

Ainda que tenha escolhido como parte favorita da história o amor da índia Iracema por Martim, guerreiro branco inimigo da tribo da amada, Raíssa afirma que não se identifica com a personagem principal. Enquanto a “virgem dos lábios de mel” morre de tristeza ao ser abandonada pelo marido, a sambista diz que só faria o mesmo pelo amor que sente pela mãe, Lúcia Cristina.

– Toda a história do livro te pega muito, do começo ao fim. Achei muito interessante a parte quando o Martim volta e a Iracema já morreu de amor, deixando o filho. É muito marcante e mostra que ela tinha um grande sentimento e morreu por ele. Eu gostei muito. O único amor pelo qual eu morreria seria a minha mãe. Acho que, por esse amor, vale a pena morrer – finaliza Raíssa.