Arlindo Cruz seria presidente do Império no futuro: ‘Quando estiver velho’

Por Leonardo Lupi

Imperiano de coração e de fé, Arlindo Cruz é sempre acionado para dar uma ajuda ao Império Serrano, que foi rebaixado após o Carnaval de 2009 e desde então não conseguiu retornar ao Grupo Especial do Rio.

Arlindo-Cruz_Capa_Foto-Sambarazzo
O artista prestigiou o ensaio técnico do Império na noite deste sábado, 23, na Marquês de Sapucaí I Foto: Sambarazzo

Satisfeito com a atuação da presidente Vera Lúcia à frente da escola, ele não cogita assumir o comando da agremiação tão cedo, apesar de sua popularidade e provável poder de persuasão na hora de conquistar investidores para a verde e branco. Muito atarefado com a carreira na música, o sambista de 57 anos acha que acabaria prejudicando a escola se resolvesse se candidatar a presidente neste momento.

– Prefiro ajudar numa coisa que acho que sei fazer bem, até pelo meu número de discos gravados, que é compor. E é torcendo, trazendo grandes artistas para a escola, como o João Bosco, que já não ia em Madureira há um tempo e foi agora, dia 14 (de janeiro). Pra ser presidente agora eu não tenho o tempo que o Império merece. Tem que estar no carnaval o ano inteiro, e eu trabalho. Pode ser, assim, quando eu tiver muito mais velho, com saúde e tal… Mas isso é pra daqui a uns 20, 30 anos – admitiu Arlindo ao Sambarazzo.

Arlindo não teme que o Império amargue nos grupos de baixo como a Tradição

O cantor e compositor não teme que o Império Serrano amargue muito mais tempo na Série A e acredita que a escola não vá enfrentar as mesmas dificuldades da Tradição, outra importante agremiação carioca, que após cair de grupo em 2005 nunca mais retornou ao Especial e, atualmente, desfila na Intendente Magalhães, pela Série B.

– Não tenho esse medo, não. Graças a Deus, a gente faz um grande carnaval. Ano passado, ficamos a quatro décimos da campeã. O Império tem um brilho mais especial, que é o próprio componente desfilando. Tem uma torcida muito grande. Acho que o Império, dentro das escolas mais antigas, é a que mais modernizou o carnaval, em termos de fantasia, bateria… O Império sempre foi bem inovador. Agora, falta pouquinho de organização nossa, a gente tem que confessar isso. Não criticando quem já foi. A própria escola, a comunidade tava longe da escola. Agora tá tudo de volta, tudo bonito – garantiu Arlindo, que participou do ensaio técnico da escola na noite deste sábado, 23, no Sambódromo do Rio, onde ficou boa parte do tempo ao lado da filha, Flora, que vai estrear neste Carnaval como porta-bandeira.

Ao lado da mulher, a ex-porta-bandeira Babi Cruz, Arlindo acompanhou a filha, Flora, que estreia como porta-bandeira do Império neste ano I Foto: Sambarazzo
Ao lado da mulher, a ex-porta-bandeira Babi Cruz, Arlindo acompanhou a filha, Flora, que estreia como porta-bandeira do Império neste ano I Foto: Sambarazzo