Por Redação

Seis Sapucaís lotadas. Essa foi a dimensão do público que esteve na orla de Copacabana, na Zona Sul carioca, pra acompanhar o “Encontro do Samba”, evento organizado pela prefeitura, que reuniu sambistas e torcedores de todos os segmentos e bandeiras neste sábado, 6. De acordo com a Riotur, 400 mil pessoas tomaram o calçadão e a areia de Copa pra prestigiar a maior marca de identidade do Rio: o samba.

De acordo com a Riotur, 400 mil pessoas tomaram a Avenida Atlântica pra acompanhar o “Encontro do Samba” – Foto: Gabriel Monteiro/Riotur

Num acontecimento inédito para a cidade, mais de mil sambistas, entre ritmistas, mestres, cantores, casais, passistas, rainhas, diretores e dirigentes ficaram encantados com a grandiosidade e adesão popular do encontro, que fez a festa em cada metro da valiosa Avenida Atlântica. Apaixonados por samba, de todo lugar e classe social, viram uma apoteose às escolas a pouco mais de 10km da Sapucaí.

O evento começou por volta das 19h com um desfile das escolas pela Avenida Atlântica. Os integrantes subiram ao palco montado em frente ao hotel Copacabana Palace, o mesmo usado no réveillon. Mais de 800 ritmistas, das 13 escolas do Grupo Especial, formaram uma bateria dos sonhos e acompanharam uma tropa de elite de cantores, também com todas as agremiações representadas – dois dos mais emblemáticos não foram: Neguinho da Beija-Flor e Wander Pires, da Mocidade. Mas os outros elencos estavam completinhos.

Fotos: Gabriel Monteiro e Alexandre Macieira/Riotur

Sete escolas de samba saíram do Leme em direção ao Posto 6: Império Serrano, Paraíso do Tuiuti, Vila Isabel, União da Ilha do Governador, Grande Rio, Mangueira e Mocidade de Padre Miguel. Ao mesmo tempo, na outra direção, da Rua Siqueira Campos, partiram outras seis: Unidos da Tijuca, São Clemente, Imperatriz Leopoldinense, Beija-Flor, Salgueiro e Portela. O encontro aconteceu pouco depois, já pertinho do palco.

A partir daí, a festa ficou ainda melhor, com as apresentações dos principais casais das agremiações e com a união de todos os sambistas no mesmo palco que celebrou, em alto estilo, a chegada de 2018 uma semana antes. Diogo Nogueira, Alcione, Martinho da Vila e Iza reforçaram o time de bambas, pra delírio da multidão de Copacabana.

Fotos: Gabriel Monteiro e Alexandre Macieira/Riotur

A música clássica entrou em cena, misturando erudito e popular, bem peculiar no desfile das escolas de samba. A Orquestra Petrobras Sinfônica acompanhou os sambistas durante alguns momentos do show.

A nata do samba cantou, num coral de botar banca, a “Voz do morro”, de Zé Keti, pra fechar a festa.

 

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

50 − = 43