Por Redação

No último fim de semana um batalhão de sambistas do Carnaval carioca partiu de mala e cuia para o Cabo Verde, país africano, num arquipélago na região central do Oceano Atlântico. A missão é mostrar como se faz samba para os africanos, que se preparam para o Carnaval de Verão da Ilha de São Vicente, na cidade de Mindelo, que rola na próxima terça-feira, 8.

Diversos whorkshops já estão rolando na região com a presença de mestre Casagrande e da Pura Cadência, bateria da Unidos da Tijuca. O compositor Dudu Nobre tá nessa jogada, assim como o casal de mestre-sala e porta-bandeira Marlon Lamar e Lucinha Nobre e o coreógrafo de comissão de frente da Tuiuti e da Inocentes, Patrick Carvalho. Rainha de bateria da Beija-Flor, Raíssa Oliveira é outra representante do mais carioca dos ritmos na África e vai mostrar pras moças do lugar como se reina à frente dos ritmistas.

Seis dias de puro samba no Cabo Verde – Foto: Divulgação

Promovendo o Carnaval mais uma vez, Milton Cunha acompanha a turma do samba na viagem e, claro, participa dos eventos. Os passistas Du e Carla Moreno integram a equipe que dá aulas nos whorkshops, que terminam no próximo domingo, dia 6.

Ainda no aeroporto em direção à África, os artistas posam para as fotos – Foto: Reprodução/Instagram
Casão com o ritmista Thompson Rodrigues – Foto: Reprodução/Facebook
Mestre Casagrande, da Tijuca, ao lado de Diego Oliveira, da bateria da Beija-Flor – Foto: Reprodução/Facebook

A convite do compositor Dudu Nobre também viajaram o casal de mestre sala e porta bandeira, Marlon Lamar a Lucinha Nobre; 10 ritmistas da Pura Cadência da Unidos da Tijuca; o coreógrafo da Comissão de Frente da Paraíso do Tuiuti e da Inocentes de Belford Roxo, Patrick Carvalho; o ex-carnavalesco, Milton Cunha; além dos passistas Du e Carla Moreno.

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

− 7 = 1