Avó vira musa! Vila Isabel escala paisagista de 57 anos para cobiçado posto

Por Julie Alves

Se a vida começa aos 40, em Vila Isabel ela acontece, de fato, aos 57. É com esta idade que a paisagista Paula Bergamin, natural do Rio Grande do Sul, está comemorando a escalação para o posto de musa da azul e branco do bairro de Noel Rosa, onde desfilam gatas como a apresentadora Sabrina Sato, a modelo Tati Minerato e a professora de dança Dandara Oliveira.

A idade não deixa Paula devendo em nada para as colegas, como ela mesma mostrou ao Sambarazzo num dos ensaios de rua da escola, na Zona Norte do Rio. Com a malhação e a dieta em dia, a cinquentona não esconde a paixão pelos títulos de mãe e avó (ela tem três filhos e um casal de netinhos) e garante que não se incomoda com o espanto das pessoas quando descobrem que ela não é a jovem que aparenta ser.

— As pessoas ficam surpresas com a idade e eu entendo isso. Sempre dou uma sambadinha, pra mostrar que eu mereço esse posto. Tem muita dificuldade sobre a idade e por não ser da comunidade. Sou gaúcha e vim pro Rio aos 20 anos. Mas desfilar sempre foi um sonho — revela a apaixonada pela festa, que acompanha as agremiações desde a juventude, mas só começou a desfilar há cinco temporadas.

De parar o trânsito de toda a região de Vila Isabel e da Tijuca! Paula Bergamin, musa de 57 anos, não deixa nada a desejar para as outras beldades da azul e branco | Foto: Eduardo Hollanda

‘Não levei vaia’, comemora Paula

Contente com o apoio da família em relação ao novo ofício (“Eles sabem o quanto amo o Carnaval e me dão a maior força”, diz Paula), a musa recém-nomeada gostou da forma como foi recebida pelos componentes da Vila no primeiro treino do qual participou. O alívio diante das reações positivas chamou atenção.

— A recepção foi boa. Não levei uma vaia, né? Eu achava que (desfilar) era impossível e um dia eu consegui tornar realidade. Nunca mais deixei de sambar, viciei. Não é uma questão de provar nada, mas preciso me manter bem o ano inteiro pra chegar no dia da Sapucaí com fôlego. Vou sambar até quando as minhas pernas aguentarem — promete a sambista, que tem currículo com passagens por Império Serrano, Império da Tijuca e União da Ilha.

Caiu no samba! Paula fez bonito no ensaio da Vila na Avenida Boulevard 28 de Setembro, no bairro que leva o nome da escola. O corpo e as habilidades com a dança chamaram atenção | Foto: Eduardo Hollanda

O presidente da Vila, Fernando Fernandes, também sentiu que rolou uma química entre Paula e a galera da comunidade. Para ele, o convite à mulher de meia-idade mostra que preconceitos podem ser facilmente superados:

— Ela vibra pela escola, dá pra ver que ama isso aqui. Acho que a idade é apenas algo que tá na nossa cabeça. Tenho certeza que ela vai dar um gás na Avenida e acabar parecendo uma pessoa de 18 anos. Eu ainda vou chegar lá (aos 57) também.

Para musa, posto era “coisa de global”

Quando começou a se envolver com o samba, Paula acreditava que as vagas para desfilar com os pés no chão da Passarela de Samba, como musa ou destaque, eram reservadas apenas para artistas da TV Globo ou para mulheres muito famosas.

Ela percebeu que essa realidade poderia ser diferente quando enviou fotos de biquíni para a diretoria do Império Serrano e acabou conquistando um espacinho VIP para ganhar os holofotes e os olhares das mais de 70 mil pessoas que costumam lotar o Sambódromo.

— Meu marido falou: ‘Você tá fazendo tantas aulas, mas vai desfilar no carro? Sem espaço?’. Pra mim, só globais e pessoas muitos famosas iam no chão. Achava difícil. Depois, até tive convite pra ser rainha de bateria da Alegria da Zona Sul, mas não é o lugar que almejo. Rainha tem um compromisso muito maior, quero continuar assim — espera Paula.