Calma, gente! Torcidas organizadas esquentam apuração com gritos de guerra e… xingamentos

Por Redação

Enquanto o locutor oficial da apuração do Rio, Jorge Perlingeiro, lê as notas dos jurados para o Carnaval 2019, torcidas organizadas das escolas de samba reagem minuto a minuto a cada novo número anunciado. Destacam-se, entre os Setores 12 e 13, grupos de admiradores fervorosos da Mangueira, da Mocidade e da Vila Isabel.

Mais animado, o povo da azul e branco aproveita a comemoração com as notas mais altas para atacar o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB). O político fez dois cortes consecutivos na verba destinada ao Carnaval carioca e disse, em entrevista ao Jornal O Globo, que pretende reduzir o valor a zero no ano que vem. Por conta das declarações, ecoam gritos pouco elogiosos (Ei, Crivella, vai tomar no %#!).

Entre os adeptos da Estação Primeira, a galera recorre a sambas históricos da história da agremiação e ao grito de guerra “Uh! Uh! É Mangueirão”. Quando a Vila levou a primeira nota diferente de 10 e deixou de disputar o título décimo a décimo com a verde e rosa, a organizada mandou recado: “Eu! Eu! Eu! A Vila se fud%#*!”.

Entre os chamados “independentes”, menos numerosos, o clima é mais ameno. Eles estão acompanham apreensivos enquanto a verde e branco se distancia por três décimos das mais bem colocadas, Mangueira e Viradouro.