Por Redação

O desfecho da história poderia ser menos poético. Mas o autor dos versos do samba da Mangueira de 2015 resolveu transformar um assalto em símbolo de esperança. Quando voltava para casa nesta sexta-feira, 6, após circular pelas ruas do Centro do Rio exercendo seu ofício de carteiro, o compositor da Estação Primeira Deivid Domênico foi surpreendido por um menor de 16 anos, que aproveitou um momento de distração enquanto papeava pelo Whatsapp num ônibus da linha 220 (Usina-Candelária), para arrancar, pela janela, o celular das mãos do sambista.

Foto: Junior Guedes/Reprodução Facebook
Autor do samba da Mangueira do último Carnaval, Deivid quer levar menor que o roubou para tocar na bateria da verde e rosa: “O que eu puder fazer para ajudar, vou fazer” – Foto: Junior Guedes/Reprodução Facebook

Foi quando Deivid resolveu recuperar o aparelho de telefone e desceu do ônibus em disparada atrás do infrator. O corre-corre com o chamado “pega, ladrão” causou burburinho e, não fosse o bom coração da vítima, o garoto teria tido um triste fim: o linchamento. Quem ajudou Deivid a segurar o menor para pegar de volta o celular quis fazer justiça pelas próprias mãos e acabou dando uma surra no menino. Mas o compositor acalmou os ânimos da turma revoltada e decidiu levar o adolescente para a polícia.

– Na delegacia, ele contava sobre a vida dele e os guardas e o inspetor riam dele. Eu disse a ele que ninguém acreditava nele, mas eu sim. As pessoas ficam reforçando o mantra de que eles não vão dar certo na vida e isso acaba acontecendo. Falam que eles poderiam estar no colégio, mas qual a compreensão de estudo e de certo/errado que eles têm? Qual opção de escolha? O que eu puder fazer para ajudar, vou fazer – relatou Deivid ao Sambarazzo.

E, no que depender de Deivid, o futuro do menor poderá ser mesmo promissor. Ele já começou a pensar em formas de ajudar o menino a mudar de vida. A primeira tentativa será na própria verde e rosa, onde ele pretende arranjar uma vaga na bateria. Outra ideia é ver se descola uma chance para o garoto, que segundo ele tem sete passagens pela polícia, para o programa “Jovem Aprendiz”, dos Correios.

– Vou conversar com as pessoas na Mangueira. Quero ver com os mestres de bateria se podemos descobrir se o garoto tem algum talento para a bateria ou então levá-lo para o projeto Mangueira do Amanhã (da escola mirim mangueirense). Também penso em indicar o programa dos Correios pra ele, é outra maneira de ajudar. A grande questão é ter alguém que se importe com ele. Provavelmente, as pessoas da região da Mangueira conhecem ele, ele mora no prédio abandonado do IBGE. Nós convivemos com jovens assim todos os dias, pedindo comida e dinheiro no entorno da quadra, e que quando tiverem força para roubar, vão fazer – lamenta.

Após o episódio, Deivid compartilhou a história com seus amigos no Facebook. Em poucas horas, a mensagem acumulava quase 10 mil curtidas. O depoimento foi compartilhado mais de 1.600 vezes, e recebeu diversos comentários favoráveis à atitude do carteiro compositor. No fim do texto que escreveu (veja abaixo), ele faz uma crítica à jornalista Rachel Sheherazade, que defende a diminuição da maioridade penal para os 16 anos. A frase “tem pena, adote um bandido” ficou famosa na voz de Sheherazade em um telejornal.

Deivid ganhou apoio dos internautas ao publicar a história em seu Facebook - Foto: Reprodução/Internet
Deivid ganhou apoio dos internautas ao publicar a história em seu Facebook – Foto: Reprodução/Internet

Colaborou João Paulo Saconi