Coreógrafos do Salgueiro há quase uma década, Hélio e Beth Bejani abriram as portas do belo apartamento onde vivem no bairro das Laranjeiras, na Zona Sul do Rio, para o Sambarazzo. Casados desde 2003, os dois receberam a equipe do site para mostrar aos leitores um pouco da intimidade da família.

Hélio casa
Coreógrafo do Salgueiro, Hélio Bejani apresenta seu lar e sua família ao Sambarazzo. Na imagem, aparece com o filho Lucas, de 7 anos, e a mulher, a também coreógrafa Beth – Foto: Irapuã Jeferson

Hélio tem ganhado cada vez mais moral no Carnaval carioca por causa de suas comissões de frente, que costumam impressionar a Sapucaí e arrancar dos jurados as melhores notas por seus trabalhos na Caprichosos de Pilares (Série A) e principalmente no Salgueiro (Grupo Especial).

E, confirmando a máxima de que “por trás de todo homem existe uma grande mulher”, o coreógrafo tem dentro de casa sua maior e fundamental parceira, Beth Bejani. Além de ajudar o marido na produção da comissão, ela coreografa o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira salgueirense, Sidclei Santos e Marcella Alves.

Apesar da bela casa, Hélio não liga pra luxos: “Sou do interior, me adapto a qualquer lugar”

Em 2011, Hélio e Beth buscavam um novo lar para receber as pessoas com mais conforto e espaço. Até que a mulher do coreógrafo encontrou o apartamento dos sonhos, situado em Laranjeiras.

– Foi na época da bolha, estava difícil de comprar, mas a Beth não desiste nunca. Ela acompanhou a situação do imóvel toda a semana, até que a gente foi conversar com o dono e chegou num bom termo. Cheguei a sonhar com a casa. Mas a insistência partiu mais dela mesmo. Eu sou do interior, me adapto bem a qualquer lugar – conta Hélio Bejani, que é nascido na cidade de Piracicaba, em São Paulo.

Hélio e beth
A casa dos sonhos! Após visitar o apartamento em Laranjeiras, Hélio Bejani chegou a sonhar com o novo lar antes mesmo de comprar – Foto: Irapuã Jeferson

Coreógrafo passou mal ao realizar o sonho de quase todo brasileiro: comprar a casa própria

Embora diga que a mulher era quem fazia muita questão da casa, foi Hélio quem balançou na aquisição do imóvel. Ele até passou mal quando conseguiu fechar negócio com o ex-proprietário do apê.

– Lembro que, quando fechamos negócio, o Hélio ficou tonto, não acreditava que tínhamos comprado. Naquele momento, nosso apartamento não tinha sido vendido ainda, e isso poderia atrapalhar muito nossa vida, tínhamos que vender em menos 90 dias pra não pagar as multas do contrato – completa Beth.

A sala de estar é o “point” da casa

Comissão
Pouco antes do Carnaval de 2015, toda a galera das comissões do Salgueiro e da Caprichosos foi à casa dos coreógrafos para uma confraternização pré-desfile – Foto: Arquivo pessoal

Assim que receberam a equipe do Sambarazzo, os dois já deixaram bem claro onde ficava o lugar preferido da casa: a sala de estar, que tem diversas recordações de carnavais do Salgueiro e algumas outras paixões de Hélio e Beth. O espaço é ideal para a reunião da família toda, principalmente quando o herdeiro do casal, Lucas, de 7 anos, para um pouquinho de jogar seu vídeo-game e resolve dividir bons momentos com os pais.

– Aqui a gente recebe as pessoas do Carnaval. Sempre antes do desfiles a gente faz um happy hour com os componentes da comissão, é o lugar mais amplo da casa… Quando estamos aqui, por muitas vezes ficamos juntos no sofá, aí o Lucas vem, se joga aqui no meio, vê TV com a gente. Ele e o Hélio gostam de ver futebol, eu gosto de noticiário. Por mim, deixava na GloboNews (canal de notícias da TV por assinatura) o dia inteiro, mas faço um esforço pra ficar pertinho deles – revela Beth, que toma as rédeas da situação quando o filho Lucas e o pai resolvem jogar bola dentro de casa.

Hélio Corinthians
Livre arbítrio? Hélio diz que o filho virou corintiano por vontade própria. Beth, botafoguense, contradiz: “Ele fez lavagem cerebral” – Foto: Irapuã Jeferson

A matriarca da família sofre com as bagunças do marido e do filho

Apaixonado pelo Corinthians (time de futebol paulista pelo qual Hélio morre de amores), o pequeno Lucas quer ser jogador de futebol. O problema é que o menino gosta de treinar com o pai dentro de casa, entre o espelho da sala e os objetos sensíveis do lugar. Quem sofre com isso, adivinha? Beth, que faz cara feia para a dupla de “artilheiros”.

– Outro dia ele acertou o espelho com a bola. Nossa, fico desesperada! – esbraveja a coreógrafa.

Hélio futebol
#Chateada! Apaixonado por futebol, Lucas ensaia as jogadas em plena sala de estar, para loucura de Beth – Foto: Irapuã Jeferson

Pra se eximir de culpa, o pai diz que faz sua parte e revela que tenta dissuadir o filho de jogar futebol.

– Todo fim de semana eu levo o Lucas pra jogar no Fluminense (clube de futebol carioca), que é aqui pertinho. E aí ele joga entre a molecada, ele adora. Mas quero alguma coisa de arte pra ele, quero que ele faça música ou alguma coisa assim – deseja Hélio, que durante a visita do site fez questão de mostrar outra faceta: ele é músico.

Hélio música
Trompetista de origem, Hélio aprendeu a tocar violão quando jovem e até hoje arrisca uns versos para a mulher – Foto: Irapuã Jeferson

Xeque-mate! Hélio contratou professor de xadrez para diversificar atividades do filho

Acostumado a incentivar o filho a realizar outras práticas, Hélio contratou um professor particular de xadrez para ensinar o jogo de raciocínio ao garoto. O objetivo foi bem-sucedido, já que Lucas se transformou numa espécie de Garry Kasparov (maior enxadrista da história) do colégio, e acabou de ganhar um torneio entre os coleguinhas de escola.

Hélio xadrez
Hélio Bejani adora jogar xadrez com o filho, que virou um campeão dos tabuleiros no colégio – Foto: Irapuã Jeferson

Brincadeira de criança? Para criar suas comissões de frente, Bejani se inspira nos brinquedos do filho

O quarto de Lucas é um verdadeiro paraíso para qualquer criança. São brinquedos de vários tamanhos e utilidades. Tem xadrez do Harry Potter, o famoso bruxinho do cinema, carrinhos grandes e pequenos, bichos de pelúcia, mini-games…enfim, muito do que é possível colocar num quarto infantil. Mas é Hélio, de 55 anos, quem mais se fascina pelo espaço, que serve de inspiração para seus trabalhos nas escolas de samba. É que o coreógrafo costuma analisar a mecânica dos bonecos e dos jogos para ver o que consegue extrair para levar para a Avenida.

brinquedo
Preste atenção nesses brinquedos… Daí pode surgir a próxima comissão de frente do Salgueiro! – Foto: Irapuã Jeferson

– No ano do cinema (desfile de 2011 do Salgueiro), a fizemos uma escada humana, e nos inspiramos no jogo de lego do “Star Wars” do meu filho. Teve o ano do dragão, que foi quando o enredo era sobre cordel (2012) que montamos a partir de um dragão que ele tinha aqui. Já fiz outras coisas inspiradas nos brinquedos, que acabam, muitas vezes, dando início a uma ideia ou outra – revela Hélio.

Além do Salgueiro e do Corinthians, a Ferrari é outra paixão do coreógrafo

Hélio ferrari
Ferrarista! Apaixonado por carros de corrida, Hélio nunca foi a um GP de Fórmula 1, mas já levou o filho no antigo autódromo de Jacarepaguá para ver um grande prêmio de Stock Car – Foto: Irapuã Jeferson

Não é só na Marquês de Sapucaí que o vermelho prevalece na vida do artista. É que Hélio acompanha os grandes prêmios de Fórmula 1 pela televisão e torce para a Scuderia Ferrari, equipe que possui a mesma cor preponderante da “Academia do Samba”. Sempre na torcida pelos carros do time italiano, o coreógrafo, no entanto, era fã de um antigo piloto brasileiro, que jamais correu nos carros da Itália.

– Sempre torço pela Ferrari, mas, nos anos 1980, torcia especialmente pelo Nelson Piquet. É um grande cara, superautêntico, e ninguém era melhor que ele ajeitando um carro de corrida. Era fã dele, acompanhei os títulos e tudo – diz.

Na casa dos Bejani, a pizza é sagrada

Hélio pizza
Virou tradição! Toda semana a família Bejani come uma boa pizza – Foto: Irapuã Jeferson

Para encerrar a visita do Sambarazzo à casa da família Bejani, Beth fez questão de pedir duas pizzas, uma de muçarela e outra de calabresa.

– Como trabalho fora, não costumo cozinhar tanto, mas mando bem em alguns pratos. Faço um ótimo risoto de camarão. Semanalmente, pedimos uma pizza, o Lucas adora. Abrimos um vinho, ele fica com o guaraná dele, e conversamos. Às vezes, recebemos alguns amigos – comenta a anfitriã.

Por Luiz Felippe Reis