Cid Carvalho sobre reencontro com a Beija-Flor: ‘Vou chorar muito’

Por Luiz Felippe Reis

Pra surpresa de muita gente, a Beija-Flor resolveu, desta vez, mudar parte da equipe de carnaval. A alteração, no entanto, traz um velho conhecido às terras de Nilópolis: o carnavalesco Cid Carvalho chega para integrar a renovada comissão de carnaval da azul e branco e com a missão de devolver a “Deusa da Passarela” ao topo.

Após mais de uma década, Cid Carvalho está de volta à Beija-Flor de Nilópolis: ‘É um filho que volta pra casa’ – Foto: Felipe Araújo/Marquês de Folia

Após 11 anos de separação, a reconciliação já está certa. A cerimônia da renovação dos votos de casamento só vai se dar na presença da comunidade, as maiores testemunhas dessa relação de amor. Cid, é claro, não vê hora do encontro com a torcida e os fãs dele na quadra em Nilópolis, na Baixada Fluminense.

– Vou chorar muito. Sempre que eu me pego tentando imaginar o reencontro, eu me vejo emocionado. Ao vivo não vai ser diferente. É um filho que volta pra casa. São pessoas que eu deixei. Quem tinha 10 anos, hoje tem 20. Quem tinha 20, tem 30… e é um povo que continua me amando, me respeitando. As poucas vezes que eu retornei pra quadra da Beija-Flor nesses anos de ausência, eles me receberam com tanto amor que eu mesmo resolvi não voltar mais. As pessoas poderiam se incomodar com aquela recepção, porque é uma relação de amor… Eu vou chorar – admite Cid, que é tetracampeão (1998, 2003, 2004 e 2005) pela Beija-Flor, além de quatro vices (1999, 2000, 2001 e 2002).

Após a saída em 2006, Cid Carvalho partiu para novas experiências, trabalhando no Rio de Janeiro por Vila Isabel, Mocidade, Estácio de Sá, Mangueira, Tuiuti, Cubango e Leão de Nova Iguaçu. Em 2016, o artista ficou de fora dos desfiles da Sapucaí. Mas agora ele retorna ao palco principal do samba em dose dupla: além da nilopolitana, ele vai dar a valorizada assinatura no carnaval da Unidos de Bangu, que volta à Série A.

Foto: Irapuã Jeferson

– Sei nem traduzir o sentimento. Parece clichê, mas não é. Eu sofri bastante para realizar alguns trabalhos… e de repente a coisa vira, a coisa muda, a Beija-Flor abre as portas pra mim, depois de 11 anos. E a Unidos de Bangu que vem com muita força, com uma proposta de organização que me fascina. Eu sou ariano, ariano gosta de desafio. Tô muito feliz. Agradeço às pessoas, às comunidades, às diretorias que estão acreditando em Cid Carvalho – conclui.

 

Bom pra Carvalho! Cid está de volta à Beija-Flor

Dose dupla! Depois da Beija-Flor, Cid Carvalho assina com a Unidos de Bangu