De Wilson pra Wilson! Governador se acaba na Sapucaí e usa faixa do xará Rei Momo

Por Eduardo Senra

Enquanto Marcelo Crivella (PRB) não deu o ar da graça dia nenhum de festa na Sapucaí e quebrou até a tradição carnavalesca do prefeito do Rio entregar a chave da cidade ao Rei Momo – a tarefa acabou ficando para Marcelo Alves, presidente da Riotur -, o governador tira proveito de cada minuto de agito com as escolas de samba.

Depois de curtir desfiles da Série A e do Grupo Especial, Wilson Witzel (PSC) ainda teve fôlego para prestigiar o Sábado das Campeãs, reservado às seis agremiações que tiveram a melhor colocação da temporada.

A farra dos xarás! Wilson Witzel e Wilson Neto se divertiram no Sábado das Campeãs – Foto: Eduardo Senra/Sambarazzo

Feliz da vida com o evento, que foi sucesso de público, e cheio de promessas a cumprir – ele quer repaginar o Sambódromo, numa reforma que projeta custar R$ 10 milhões de reais -, o líder de governo já circula à vontade pelas dependências da Passarela do Samba.

A intimidade é tamanha com o evento que Wilson Witzel tirou casquinha até da faixa de Rei Momo, emprestada pelo xará Wilson Neto, a pedido do Sambarazzo.

— Ele ficou tão presente, participou dos ensaios, tá quase um Rei Momo, tá mais presente que eu. Ele ajudou a viabilizar os ensaios técnicos, que tanto fizeram falta para a nossa população. A gestão vai passar a ser do estado, ele conversou comigo hoje — adiantou o dono da coroa momesca.

Amor de carnaval! Witzel e a mulher, Helena, ficaram divididos com resultado na Quarta-feira de Cinzas

Witzel aproveitou para reiterar a relevância do Carnaval do Rio e declarar apoio:

— Só fiz questão de prestigiar a festa do povo do nosso estado do Rio de Janeiro, especialmente do carioca. Porque carnaval é cultura, carnaval é crítica, é um transbordamento de alegria e fraternidade do nosso povo. Eu represento o povo, estou aqui em nome do estado do Rio de Janeiro. Gosto de carnaval e a primeira-dama mais ainda.

Helena Witzel com o marido e o Rei Momo – Foto: Eduardo Senra/Sambarazzo

Casada com Witzel, Helena acompanhou a maratona carnavalesca do marido e curtiu bastante a festa. Só teve menos motivos para comemorar que o marido: ela torce para a Imperatriz Leopoldinense, que foi rebaixada para o grupo de acesso. Já o governador declara amor ao Salgueiro e à Vila Isabel, que se mantiveram na elite respectivamente como a quinta e a terceira colocadas.

Ex-prefeito volta a cair no samba

Portelense dos mais fanáticos, Eduardo Paes foi outro a dar pinta no Sambódromo neste sábado, 9. Sem credencial, privilégio de um dos maiores defensores do Carnaval do Rio enquanto prefeito, ele circulou livremente pela pista, recebendo os cumprimentos dos torcedores da azul e branco de Madureira, que ficou em quarto lugar. A campeã foi a Estação Primeira de Mangueira e a vice foi a Unidos do Viradouro.

Foto: Sambarazzo