Por Redação

Numa final cheia de surpresas – foi realizada no gramado da Vila Olímpica salgueirense, área externa da quadra – o Salgueiro escolheu a trilha sonora para representar o enredo “Senhoras do Ventre do mundo”, do carnavalesco Alex de Souza, que exalta as mulheres negras que, apesar de seus feitos, tinham de lidar com o preconceito em suas épocas.

Deu o time de Xande de Pilares, Demá Chagas, Dudu Botelho, Renato Galante, Jassa, Leonardo Gallo, Betinho de Pilares, Vanderley Sena, Ralfe Ribeiro e W Corrêa.

O Salgueiro preparou uma festança para a final de samba na madrugada desta quinta-feira, 12, mas um problema sério de falta de energia na quadra, que fica no Andaraí, no Rio de Janeiro, obrigou a escola a pensar num plano B para o evento acontecer.

Após quase duas horas de apagão – a concessionária Light foi acionada para tentar restabelecer a luz na quadra -, a direção da vermelho e branco decidiu realizar o evento na área externa da quadra, onde funciona a Vila Olímpica salgueirense. A energia elétrica voltou à quadra por volta das 4h15.

A escola contratou um carro de som para que as parcerias finalistas pudessem apresentar seus sambas candidatos a hino do Carnaval 2018 do Salgueiro.

O ingresso para a final custou R$ 50. Preocupada com os transtornos causados aos sambistas que foram à quadra, a presidente salgueirense, Regina Celi, anunciou que no próximo ensaio de quadra do Salgueiro, sábado, 14, a entrada será gratuita.

– Sábado que vem, a quadra é 0800. Vai abrir pro público – garantiu.

Confira o samba vencedor:

 

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

35 − = 34