Por Redação

Procura-se gente comum, com vocação para alegria e que ame Carnaval para desfilar na Mangueira. O carnavalesco da verde e rosa, Leandro Vieira, tá atrás de foliões natos que aparecem em fotos com fantasias curtindo as festas de rua. Nesta quinta-feira, 9, o artista publicou algumas imagens disposto a encontrar essas pessoas e convidá-las para serem estrelas do próximo desfile mangueirense.

Você é um desses foliões? Conhece alguém nas fotos? Procure o carnavalesco Leandro Vieira – Fotos: Reprodução/Facebook

– Quero chegar até eles. Fazer contato. Quero eles e a originalidade de suas fantasias pessoais, feitas para a rua, tal qual os vi pessoalmente em carnavais passados, pra serem estrelas de uma alegoria na mangueira. A estes, somarão as muitas turmas de bate-bola da Zona Oeste que já estou em contato.

Mesmo que encontre todos esses personagens, a busca por legítimos foliões vai continuar. Leandro promete caçar pessoas nas ruas do Rio de Janeiro dias antes do carnaval da Estação Primeira e completar o elenco verde e rosa na Sapucaí.

– Bem como os foliões que irei escolher pessoalmente, indo aos blocos que desfilam nos dias que antecedem o desfile da Mangueira, pra fazer o convite “in loco”, pessoalmente, tirando-os do universo da rua, e colocando-os em destaque numa alegoria da Avenida.

Confira o comunicado de Leandro Vieira na página oficial do artista no Facebook:

#ProcuroFolião #QUEMPROCURAACHA – Sou um carioca que forjou sua personalidade na rua. Faz tempo – muito tempo antes dessa história de “carnavalesco”, “Mangueira” e “campeonato” – abracei o carnaval de rua dessa cidade não apenas por sua vocação para a alegria, mas também por reconhecer nele, a imensa capacidade de irmanar o diferente e de normalizar o delírio que tanto forja a cultura daquilo que somos enquanto povo. Sempre brinquei. Sempre fiz fantasia para mim, para os amigos, ou pra quem quisesse me seguir no “vai pra lá e vai pra cá” das bandas e blocos dessa cidade. Não à toa, o carnaval que proponho para 2018 me motiva além do normal. Artisticamente ele é muito familiar. Muito debruçado no que eu vi, no que eu brinquei, em quem eu vi. Artisticamente ele junta coisas multicoloridas, pessoas desconectadas – estranhas no convívio diário – mas ao mesmo tempo intimas da minha memoria carnavalesca enquanto folião de rua. Hoje, já que o que proponho é levar a rua para o desfile, quero usar o poder das redes sociais para encontrar esses foliões anônimos – tão íntimos da minha memória carnavalesca – para fazer deles, as estrelas de uma das minhas alegorias para a Mangueira. Quem conhecer as “moças e os rapazes” da foto; marca, sinaliza, manda o contato. O que busco é o sentido mais amplo do carnaval que proponho. E essas pessoas são a rua que vive livre e brincam como podem. Hoje, busco muitos foliões para invadir a festa na Sapucaí. Mas pra começar, eu quero esses! #Vamoquevamo #carnaval2018 #simbora #Mangueira

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

6 + = 14