Por Redação

O sambinha “Fala com a Márcia”, que viralizou nas redes sociais na noite da última segunda, 10, não é obra de um poeta qualquer. Circulando nas redes sociais e aplicativos de mensagem instantânea, a música – que ironiza o áudio que vazou do prefeito Marcelo Crivella (PRB-RJ) favorecendo atendimento médico a evangélicos numa reunião com pastores da Universal – foi criada por um compositor veterano em escolas de samba.

Luiz Fernando Cordeiro, o autor, já foi campeão de disputas de samba na Unidos de Padre Miguel (2009), na Vizinha Faladeira (2011 e 2016) e no Arranco do Engenho de Dentro (2016). Em outras ocasiões, Cordeiro participou de concursos da Mangueira, do Império Serrano (onde foi finalista quatro vezes) e ainda do Império da Tijuca, para onde deve compor este ano.

Compositor de “Fala com a Márcia”, Luiz Fernando Cordeiro não esperava o sucesso que o samba está fazendo | Foto: Reprodução/Facebook

Surpreso com a repercussão da faixa, que foi gravada na tarde da própria segunda, o músico revelou ao Sambarazzo que não votou em Crivella nas eleições municipais de 2016, quando o então candidato prometeu apoio às agremiações do Carnaval carioca, conquistando assim o apoio imediato dos dirigentes da festa.

A composição batizada de “Fala com a Márcia”, num recado direto à assessora que Crivella orientou a turma da igreja a procurar em caso de necessidade, foi a forma que o sambista encontrou para opinar sobre o “Café da Comunhão”, que o chefe do executivo municipal protagonizou ao lado de líderes religiosos no Palácio da Cidade em Botafogo, na Zona Sul carioca.

— Não fui eleitor. Acho que este governo não está atendendo às expectativas da população, principalmente da que votou nele. Meu samba surgiu a partir do noticiário. A ideia era fazer uma espécie de crônica pra registrar o momento e externar a indignação do povo. Existem pessoas que estão há anos na fila pra cirurgia de catarata e outros procedimentos — reclama o artista, em referência à sugestão do prefeito para que os pastores indicassem à secretária Márcia Nunes nomes de fiéis que precisavam ser curados da doença oftalmológica.

O compositor circula nas rodas de samba das escolas e já posou ao lado de Ivan Milanez, Noca da Portela e Dona Ivone Lara | Fotos: Reprodução/Facebook

No Youtube, em poucas horas de postado o samba de Luiz Fernando Cordeiro já computava milhares de visualizações.

Acompanhe a letra!

Se não tem vaga no SUS
Nem remédio na farmácia
Fala com a Márcia
Fala com a Márcia
Fala com a Márcia
Fala com a Márcia

Foi o prefeito que disse
Não era tolice
Tamanha audácia
Prometeu cuidar das pessoas
Será que era falácia?
O acesso à saúde
Eu li à miúde
É Universal
Não apenas para ungidos
Também quero vaga
Não leve a mal

Esse é o meu partido
não sou convertido
mas sou cidadão
se eu pago tanto imposto
porque lá no posto não tem solução
Para operar catarata
hemorroida, todo tipo de desgraça
Basta você ser ser irmão e ligar
ou mandar um zap para a Márcia

O Sisreg demora, demora, demora, demora
Na frente da fila ela passa
Fala com a Márcia
Fala com a Márcia
Fala com a Márcia
Fala com a Márcia

Bursite, otite, nefrite
É tanto ite
Parece até o time da Croácia
Fala com a Márcia
Fala com a Márcia
Fala com a Márcia
Fala com a Márcia

Leia também!

Fim da linha! Samba de assessor e secretário de Crivella é eliminado na Mangueira

 

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

− 3 = 3