Por Redação

De férias na Itália, mas ligada em tudo o que rola no Brasil, Marcella Alves aproveitou a viagem de lazer para fazer uma fezinha.

Sidclei Santos e Marcella Alves formam o casal de mestre-sala e porta-bandeira principal do Salgueiro | Foto: Valéria del Cueto

Impactada, como a maioria dos sambistas, com a notícia de que a prefeitura do Rio decidiu reduzir em 50% a subvenção às escolas de samba, e ciente de que a Liesa divulgou comunicado suspendendo os desfiles de 2018, alegando não ter condições de produzir o espetáculo da Sapucaí, a porta-bandeira do Salgueiro resolveu levar a bandeira da vermelho e branco pra ser abençoada no Vaticano, sede e símbolo mundial da Igreja Católica.

– Que Deus nos ajude e que a manifestação cultural do nosso povo continue recebendo a devida importância. Não deixem o samba morrer – clamou Marcella na sagrada terra onde vive Papa Francisco, após tirar foto com o pavilhão salgueirense ao lado de um padre carioca.

Leia também!

Carnavalescos falam sobre corte da prefeitura: ‘Misturar administração com religião é um absurdo’

‘Não foram as escolas que botaram a prefeitura no vermelho’, defende Neguinho da Beija-Flor

Riotur fala em crise em texto sobre o Carnaval: ‘Não existe motivo para polêmica’

Secretária de Cultura: ‘Ninguém tá com dinheiro sobrando, nem os cofres municipais’

 

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

− 1 = 8