Festa de protótipos! Vila Isabel apresenta fantasias neste sábado

Por Redação

A Vila Isabel vai apresentar neste sábado, 18, a partir das 20h, as fantasias que irão passar pela Marquês de Sapucaí no ano que vem. A festa de apresentação dos protótipos, que é limitada a componentes da azul e branco e convidados, é uma novidade proposta pelo presidente Fernando Fernandes, que em recente entrevista ao Sambarazzo falou sobre o trabalho à frente da escola.

Vila apresenta fantasias do Carnaval 2019 em festa para componentes. Na foto, Edson Pereira com o presidente Fernando Fernandes – Foto: Divulgação/Eduardo Hollanda

O carnavalesco Edson Pereira, que estreia na azul e branco, diz que o evento será a oportunidade de resgatar a autoestima do desfilante.
– Queremos trabalhar a expectativa dos componentes. Nossa intenção é resgatar o componente da Vila. Por isso, temos fantasias mais leves, com mais cara de Carnaval – promete o artista.

Edson aposta em fantasias mais leves para agradar componentes da azul e branco – Foto: Divulgação/Eduardo Hollanda

Com tema sobre a cidade de Petrópolis, a Vila pretende produzir boa parte das fantasias até o mês que vem. A diretoria da escola afirma que o adiantamento das etapas do Carnaval gera uma economia de cerca de 30% no orçamento final.
– Estamos com nossos ateliês fabricando as fantasias a todo vapor já. Queremos chegar agora em setembro com a maioria delas prontas – conta o carnavalesco.

Detalhe da fantasia da Vila Isabel para o ano que vem – Foto: Eduardo Hollanda/Divulgação

Compositores entregam sambas
A disputa de samba-enredo da Vila contará com 18 obras concorrentes. Todas foram inscritas nesta quinta-feira, 16. Edson Pereira ainda não conseguiu ouvir todas as composições, mas ficou feliz com as que já conseguiu escutar.

– Tem sambas muito bons. Com certeza, a Vila terá um grande samba e, se Deus quiser, vai fazer um lindo desfile também – acredita.

A Unidos da Tijuca apresentou os sambas concorrentes nesta quinta. Laíla, novo integrante da comissão de carnaval tijucana, defendeu o modelo clássico de disputa de samba-enredo e revelou ser contra a nova onda de obras por encomenda.

*Foto de capa: Eduardo Hollanda/Divulgação