Por Luiz Felippe Reis

Os melhores sentimentos que o samba pode abrigar resolveram se encontrar na quadra da Unidos de Vila Isabel na noite desta quarta-feira, 25. Gratidão, carinho, solidariedade e muita fé deram expediente no “Tributo Arlindo Cruz”, evento organizado pela Liesa com renda toda destinada aos tratamentos médicos que o cantor – internado há sete meses – ainda precisa.

A liga das escolas de samba do Especial botou todo o conhecimento pra jogo e conseguiu reunir uma verdadeira seleção de sambistas premiados. Se liga só nas presenças que fizeram participações especiais de aproximadamente 15 minutos cada: Zeca Pagodinho, Alcione, Jorge Aragão, Dudu Nobre, Elymar Santos, Xande de Pilares, Martinho da Vila, o grupo Sorriso Maroto, Mumuzinho, Sombrinha, Mariene de Castro e Arlindo Neto. Esse timaço foi conduzido pela apresentação de Jorge Perlingeiro, locutor oficial da Liesa.

Além dos grandes nomes do samba brasileiro, os dirigentes das escolas do Rio de Janeiro compareceram em peso, comprovando a união na iniciativa do evento beneficente a Arlindo Cruz. O showzaço começou por volta das 22h30 e só foi acabar pra lá das duas da manhã. Não houve venda de ingressos, ficando restrita a entrada a convidados das agremiações, que fizeram questão de comprar as entradas, incrementando a receita do show. Mesmo assim, a quadra contou com um bom público.

Mulher de Arlindo Cruz, Babi Cruz se emocionou algumas vezes e não deixou de agradecer a iniciativa da Liesa e pediu por mais eventos dessa natureza pra ajudar outros sambistas.

– A emoção é profunda, difícil de segurar as pernas, mas essa é a corrente, é a verdadeira energia do samba. Energia positiva que vem da inspiração e que faz a magia desse encontro. Quero pedir uma coisa. Não deixem a memória de nenhum sambista morrer. O samba já perdeu muita coisa. Somos os donos da raíz, samba é cultura, e o Arlindo é imortal como tantos outros. Tenho tanta coisa pra falar, pra agradecer… Isso eu gostaria que tivesse pelo Almir Guineto (sambista que morreu em maio deste ano), pela Beth Carvalho (cantora que passa por problemas médicos) pelo Nelson Sargento (sambista veterano, que tem 93 anos) – clamou Babi, que é casada com Arlindo Cruz há três décadas.

Sede do “Tributo Arlindo”, a Vila Isabel abriu as portas e recebeu os representantes das outras escolas de sambas e os sambistas em geral. Vice-presidente da azul e branco, Fernando Fernandes citou a importância de Arlindo Cruz para o samba e mostrou que a torcida pela volta do cantor e compositor tá forte.

– Evento foi um sucesso. O Arlindo merece nossa consideração. É um compositor que ganhou vários sambas na nossa escola, e a Vila cede essa quadra com todo carinho e respeito. A mobilização partiu da liga com o apoio de todos os presidentes. Todas as escolas estão envolvidas nessa corrente por essa melhora, por essa volta do Arlindo ao samba – disse Fernandes.

Responsável pela iniciativa, a Liesa foi à Vila Isabel com o time completo. O presidente Jorge Castanheira reforçou a corrente positiva para a recuperação do sambista.

– Nós sabíamos da vontade da Babi de fazer um evento como esse e nós abraçamos a causa junto com todas as escolas de samba. Foi uma bela festa e todos os sambistas presentes deram um show de solidariedade, respeito e carinho com o Arlindo Cruz – falou Castanheira, que é presidente da liga há 10 anos.

Arlindo Cruz deu um susto na família e nos fãs no dia 17 de março, quando começou a se sentir mal e ficou inconsciente. O cantor estava em casa, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, se preparando para embarcar para São Paulo, onde faria um show com o filho, Arlindo Neto. Socorrido no CER Barra da Tijuca, unidade municipal de saúde, ele apresentou alterações na pressão arterial, recebeu suporte para respiração mecânica, e foi encaminhado para a realização de tomografia. O exame apontou um AVC (Acidente Vascular Cerebral) hemorrágico. O músico saiu do CTI (Centro de Terapia Intensiva), mas segue internado já há mais de 7 meses.

Confira as melhores imagens do evento que agitou a quadra da Vila Isabel – Fotos: Irapuã Jeferson

 

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

+ 72 = 75