Ia dar bode! Tuiuti e Inocentes fariam o mesmo enredo no Carnaval 2019

Por Ângelo Mathias

Ia ter bode nordestino passando duas vezes no Carnaval da Sapucaí. Responsável pelo desfile da Inocentes de Belford Roxo, da Série A, Marcus Ferreira revelou ao Sambarazzo que o enredo da escola seria sobre o bode cearense Iô Iô, que foi “eleito” vereador em 1922, por protesto popular. O bode celebridade de Fortaleza é também o tema que a Paraíso do Tuiuti, do Grupo Especial, escolheu para esta temporada.

Na escola de São Cristóvão, o nome do enredo alusivo ao parceiro da cabra ganhou o título de “O Salvador da Pátria” e será desenvolvido pelo carnavalesco Jack Vasconcelos.

— O presidente pediu um enredo de cunho social e sobre o Nordeste, eu ia fazer mesmo esse enredo — afirmou o carnavalesco da Inocentes, impressionado com a coincidência de pensamentos entre ele e o artista da Tuiuti.

Bode Ioiô, que angariou votos de protesto para a Câmara Municipal de Fortaleza na década de 1990, correu o risco de ser o enredo de duas escolas em 2019 | Foto: Felipe Abud/Divulgação

Compositor alertou sobre tema igual

Quem salvou Tuiuti e Inocentes de um carnaval monotemático foi o compositor Claudio Russo. Autor do samba das duas agremiações, foi ele quem se deparou com as propostas de enredo iguais e “impediu” que Marcus Ferreira fosse a fundo na exploração do tema. Detalhe: a Inocentes, como pertence à Série A, desfilaria três dias antes da Tuiuti, que integra o Grupo Especial.

— Tínhamos escolhido a história do bode Iô Iô para 2019. Na reunião de apresentação da sinopse, o Claudio alertou que a Tuiuti iria contar a mesma história. Em respeito à escola, mudamos o enredo — contou Marcus.

O compositor Claudio Russo faz parte dos grupos de poetas que fazem os sambas da Inocentes de Belford Roxo e da Tuiuti. Foi ele quem alertou a escola da Série A de que o enredo sobre Ioiô já estava rolando em outras bandas | Foto: Reprodução/Facebook

Tema ainda é nordestino

Mesmo mudando o rumo da prosa, o carnavalesco da escola de Belford Roxo escolheu “O Frasco do Bandoleiro” como título da história que vai levar à Avenida.

Marcus Ferreira resolveu contar sua visão sobre objetos descartados pela sociedade e utiliza tais elementos para compor suas criações. As garrafas pet usadas – doadas por uma instituição de ensino, pela comunidade e pelos trabalhadores do barracão – estarão no abre-alas como gola da escultura. Ainda haverá um carro decorado com caixotes coletados na feira livre de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, onde nasceu a agremiação.



Marcus Ferreira encontrou uma alternativa para desviar dos enredos ‘duplicados’, mas se manteve firme na temática ligada ao Nordeste | Foto: Rafael Arantes/Sambarazzo

Pra se inspirar, o artista conta que passou a observar os itens que os cangaceiros guardavam para preservar a condição humana deles, uma visão de teor cinematográfico sobre o cangaço brasileiro.

— Fiz um enredo com o olhar sobre o objeto — resumiu.

A Inocentes de Belford Roxo será a sexta escola a desfilar na Sexta-feira de Carnaval, 1º de março. A Tuiuti, com o bode Iô Iô, será a quinta a se apresentar na Segunda-Feira de festa, 4 de março.