Por Redação

Presidente da Estação Primeira de Mangueira, Francisco Manoel de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, foi preso na manhã desta quinta-feira, 8, por agentes da polícia federal, no Rio de Janeiro.

O dirigente da verde e rosa era um dos alvos da operação “Furna da Onça” — desdobramento da “Cadeia Velha”, da Lava-Jato —, que está com equipes desde cedo fazendo buscas na cidade para cumprir 22 mandados de prisão. Há 10 contra deputados estaduais do Rio, caso do presidente da Mangueira, que ocupa o cargo há 15 anos na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), atualmente pelo Partido Social Cristão (PSC).

Deputado federal pelo PSC, o presidente Chiquinho da Mangueira foi preso pela Operação Lava-Jato no Rio | Foto: Divulgação

Em novembro do ano passado, Chiquinho votou pela revogação da prisão dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, acusados de integrar um esquema criminoso ligado a agentes públicos dos poderes Executivo e Legislativo, incluindo o Tribunal de Contas, e empresários da construção civil e da área de transporte.

A operação da PF que prendeu Chiquinho da Mangueira, segundo o portal de notícias G1, que noticiou a prisão do mangueirense, tem como foco deflagrar o esquema de compra de apoio político de parlamentares. De acordo com a investigação, um grupo pagava propina a deputados para que patrocinassem interesses do grupo do ex-governador Sérgio Cabral, preso desde 2016.

Além de Chiquinho, que preside a Mangueira desde 2013, a operação da PF tem entre os alvos outros nove deputados, além de do secretário de governo de Luiz Fernando Pezão (MDB). Veja a lista:

– Chiquinho da Mangueira (PSC), deputado estadual (preso na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio);
– Jorge Picciani (MDB), deputado afastado (já está em prisão domiciliar);
– Eduardo Albertassi (MDB), deputado também afastado (está preso em Bangu);
– Paulo Melo (MDB), outro deputado afastado (preso em Bangu);
– Affonso Monnerat, secretário estadual de Governo;
– André Correa (DEM), deputado estadual e ex-secretário estadual de Meio Ambiente;
– Leonardo Jacob, presidente do Detran;
– Vinícius Farah (MDB), ex-presidente do Detran, eleito deputado federal;
– Coronel Jairo (MDB), deputado estadual não reeleito;
– Luiz Martins (PDT), deputado estadual reeleito;
– Marcus Vinícius Neskau (PTB), deputado estadual reeleito.

A listagem foi divulgada pelo portal de notícias G1.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

− 2 = 1