Louvado seja! Evangélico, Crivella curte noite de samba na Vila: “sou fã”

Por Luiz Felippe Reis

Se você acha que um evangélico não pode admirar e reverenciar o Carnaval, é bom rever seus conceitos. Durante a última semana, na final de samba-enredo da Unidos de Vila Isabel, o senador Marcelo Crivella, um dos políticos pioneiros do que se conhece por “bancada evangélica”, fez questão de encher a bola da festa mais popular do Brasil. Há 12 anos representando o Rio de Janeiro em Brasília, a influente figura pública fez rasgados elogios aos desfiles e às agremiações.

crivella 1
“É uma expressão cultural fantástica”, diz o senador Marcelo Crivella, que esteve na Unidos de Vila Isabel durante o último final de semana – Foto: Sambarazzo

Para enaltecer as escolas de samba, o sobrinho do bispo Edir Macedo – o fundador da Igreja Universal do Reino de Deus -, passa por cima dos dogmas religiosos, que entendem o Carnaval como festa profana.

– O samba é uma expressão cultural fantástica, sou fã. É instrumento para combater a desigualdade social, com os projetos sociais que existem, sou um admirador. Não tenho tradição no Carnaval, mas estavam tocando alguns sambas antigos, e eu cantarolei, sei alguma coisa – disse Crivella, que nas últimas eleições chegou ao segundo turno da disputa pelo governo do estado do Rio, perdendo para o governador Luiz Fernando Pezão.

Crivella 3
Com a mulher, Sylvia Jane Crivella, o senador curtiu os agitos da quadra da Vila – Foto: Sambarazzo

Com a incompreensão da Igreja ao Carnaval, há uma natural separação entre os evangélicos e os sambistas. Para Crivella, pelo menos no último sábado, 3, na final de samba-enredo da Vila Isabel, essa história não vingou.

– Ser evangélico não me impede de reverenciar as escolas de samba. Numa escola dessas existem pessoas que se entregam de corpo e alma, sem ganhar nada, apenas pelo prazer de desfilar e participar das atividades. Admiro muito essa questão de cultuar os antepassados. O carnaval tem uma expressão popular extremamente legítima de nacionalidade. As letras dos sambas exaltam as nossas matas, as nossas riquezas, acho fantástico – afirmou o político, que ocupa uma das três cadeiras destinadas ao Rio de Janeiro no Senado Federal.

Crivella 2
Presidente da Vila Isabel, Luciano Ferreira mostrou a Crivella todos os detalhes das obras sociais realizadas na quadra da escola – Foto: Sambarazzo

Político da boa vizinhança! Na quadra da Vila, ele disse gostar de todas as escolas da mesma forma

Perguntado se torce por alguma escola do Carnaval carioca, o senador, como um bom político, preferiu não se comprometer, ao não apontar uma favorita.

–  Não tenho uma escola de samba, gosto das belezas do Salgueiro, da Portela, da Vila… olha, posso te falar que daria nota dez para todas – conclui o possível candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro nas eleições de 2016.