Marcus Ferreira é o novo carnavalesco da Inocentes de Belford Roxo

Por Redação

Quarta colocada na Série A, a Inocentes de Belford Roxo deu um passo importante para o Carnaval 2019 na tarde desta sexta-feira, 16. A escola contratou o carnavalesco Marcus Ferreira, que tem bons resultados no grupo de acesso, como o título de 2017 pelo Império Serrano. Ele substitui Wagner Gonçalves na “Caçulinha da Baixada”.

– Agradeço ao presidente pela oportunidade que está me dando neste momento. Me sinto entusiasmado em poder trabalhar em uma agremiação que procura sempre realizar grandes desfiles. Sei que a presidência da minha nova escola não mede esforços para apresentar um grande espetáculo. Vamos brigar pelo título. Já recebi carta branca para criar um bom projeto de enredo, e isso contribuiu muito para que eu firmasse de vez o pé na “Cidade do Amor”- disse Marcus.

Marcus Ferreira é o novo carnavalesco da Inocentes de Belford Roxo – Foto: Divulgação

Presidente da Inocentes, Reginaldo Gomes contou que chegou a pensar na possibilidade de montar uma comissão de carnaval, mas a carreira com mais lastro de Ferreira pesou na decisão.

– Durante semanas recebemos dezenas de carnavalescos e analisamos suas idéias de enredo e disponibilidade de tempo. E foi importante, pois conhecemos muitos jovens talentosos que em determinado momento pensamos até em criar uma comissão. Mas a escolha pelo Marcus pesou por ter apresentado trabalhos consistentes. Quero agradecer a todos e dizer para aqueles que ainda estão a procura de uma oportunidade que não desistam. Seja bem vindo a família Inocentes Marcus Ferreira – falou o dirigente.

O primeiro carnaval assinado por Marcus Ferreira foi na Mocidade de Vicente de Carvalho, pelo Grupo de Acesso C, em 2009, conseguindo, logo na estreia, subir de divisão. Pra 2011, ele ganhou a maior chance até então, ao topar o convite da Estácio de Sá no Grupo A. No leão, ele conseguiu um 3° e um 7° lugar. No ano de 2013, criou um enredo sobre o intérprete Jamelão na Unidos do Jacarezinho, que, enfrentando forte crise financeira, acabou caindo.

Ele passou ainda pela Renascer, Unidos de Vila Santa Tereza e Curicica até chegar ao melhor momento da carreira, quando foi para o Império Serrano e conduziu a escola de volta ao Grupo Especial, após oito anos, em 2017. Na última temporada, ele manteve a Rocinha na Série A e foi vice-campeão da Série B com a Curicica.