Por Redação

A Beija-Flor de Nilópolis, assim como todas as escolas de samba, corre atrás de receitas para a construção ideal do Carnaval que se aproxima. A azul e branco deu um passo importante: nesta sexta-feira, 15, conseguiu aprovação para captar, via Lei Rouanet – Lei de incentivo à cultura -, a bagatela de R$ 2,4 milhões, segundo a coluna de Lauro Jardim, do Jornal O Globo. Agora, a missão é buscar as empresas interessadas no projeto para finalizar a operação.

Esperança de grande desafogo, diante do corte de verbas públicas – em 50% – ao Carnaval imposto pelo prefeito do Rio Marcelo Crivella, o Ministério da Cultura decidiu nesta semana cancelar o repasse no valor de R$ 8 milhões – R$ 1 milhão pela Lei Rouanet e R$ 7 milhões através da Caixa – às escolas de samba do Grupo Especial, jogando um balde de água fria nas pretensões mais animadas de dirigentes e torcedores.

Em 2018, a Beija-Flor tenta o 14° título da galeria com o enredo crítico “Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu”, desenvolvido pela comissão de carnaval.

Foto de capa: Fernando Grilli/Riotur

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

− 6 = 1