Mulher é ruim de roda? As gatas do samba dão a resposta no kart

Por Luiz Felippe Reis

Convidadas pelo Sambarazzo para uma disputa de kart, quatro beldades do Carnaval se lançaram ao desafio de exterminar a tese de que mulher é ruim de roda. A rainha de bateria da Cubango Cris Alves, a musa da Viradouro Isabele Gianazza, a porta-bandeira da Curicica Alessandra Chagas e a musa da Mangueira Ana Cristina Oliveira pisaram fundo a mais 60 km/h nas curvas apertadas de um circuito montado no Shopping Nova América, em Del Castilho, Zona Norte carioca.

podio
Benditos são os frutos na pista! Cris Alves, Alessandra Chagas, Ana Cristina Oliveira e Isabele Gianazza foram as mulheres do Carnaval no GP de Kart do Sambarazzo – Foto: Irapuã Jeferson

Das gatas, apenas Cris Alves já havia passado pela experiência de acelerar no carrinho de corrida. Antes da prova, a moça declinou de qualquer favoritismo e preferiu não sambar na cara das adversárias.

– Corri várias vezes, mas não tem essa de ser favorita, não. Corri na Rússia, e aqui é mais quente, já tô cheia de calor nesse macacão aqui – brincou Cris.

Cris Alves
Na cor do Salgueiro! O macacão detalhado em vermelho deu o clima perfeito para Cris Alves, musa salgueirense, partir pra largada – Foto: Irapuã Jeferson

No grid de largada do “GP Sambarazzo”, a porta-bandeira Alessandra Chagas prometia fortes emoções, afinal de contas ela gosta de acelerar até quando não está nos circuitos de kart. É que a dançarina, de 31 anos, segundo o próprio marido, César, é ótima motorista e se amarra em apertar o pedal da direita. Recentemente, ela inclusive tomou uma multa por excesso de velocidade.

– Olha, vou te garantir que essa multa foi injusta. Não estava em alta velocidade, não – afirmou Alessandra, sem desmentir que costuma guiar bem rápido.

alessandra
Mete o pé! Porta-bandeira da Curicica, Alessandra Chagas não anda devagar. O marido até entregou a moça, que dia desses levou multa por excesso de velocidade – Foto: Irapuã Jeferson

Musa da Viradouro, Isabele Gianazza adotou uma tática bem fofinha pra levar alguma vantagem. Gaia, a filhinha de 6 anos da mulata, esteve na plateia do Grande Prêmio para torcer e motivar ainda mais a mamãe coruja.

– Nunca corri de kart, mas trouxe minha filha, ela me dá sorte. Tomara que dê certo – torceu Isabele, que fora do samba é empresária.

isabele gianazza
Musa da Viradouro, Isabele Gianazza contou com a energia e a vibração da filha, a pequena Gaia, de 6 anos – Foto: Irapuã Jeferson

A pequena Gaia, claro, logo demonstrou sua expectativa pela vitória da mãe sambista. Mas, logo em seguida, assim que percebeu que a porta-bandeira Alessandra Chagas, que também já foi da Viradouro, estava com a mesma cor de macacão que Isabele, completou:

– Vou torcer pela mamãe. Ah, não, peraí, vou torcer pelo amarelo – revelou a menina.

kart meninas
As participantes reunidas antes de começar a prova, para receber instruções teóricas e não fazer feio na pista de corrida – Foto: Irapuã Jeferson

Musa da Estação Primeira de Mangueira, Ana Cristina Oliveira tinha como trunfo para a competição seus 10 anos de experiência atrás dos volantes nas ruas do Rio de Janeiro. Assumidamente uma motorista comedida, a gata mangueirense não estava prometendo muito.

– Nunca corri de kart também, mas sou boa motorista, gosto de andar com tranquilidade. Vamos ver o que acontece – afirmou despretensiosamente, pouco antes de o sinal verde anunciar a largada.

Ana Cristina
Não quis se comprometer! Musa da Mangueira, Ana Cristina Oliveira preferiu não falar muito antes da corrida – Foto: Irapuã Jeferson

Dadas as dicas pelo diretor da prova, Marcelo Balbuena, foi hora de colocar os macacões, os capacetes e todas as proteções necessárias, e, enfim, partir para a corrida. Depois da rápida classificação, o grid de largada ficou assim:

1° Ana Cristina: 44 segundos (tempo da volta)

2° Isabele Gianazza: 52 segundos

3° Alessandra Chagas 1 minuto e 1 segundo

4° Cris Alves 1 minuto e 5 segundos

A corrida começou, e logo nas primeira voltas, a julgar pelo rendimento de nosso quarteto convidado, aquele papo de provarmos definitivamente que mulher não é ruim de roda caiu por terra. Apesar do esforço das motoristas, rolou um festival de derrapadas e ultrapassagens mal executadas entre as meninas, que levaram a brincadeira como deveriam: na esportiva.

Ao final das 20 voltas programadas, a vitória foi – com alguma facilidade – da musa mangueirense Ana Cristina Oliveira, que venceu “na ponta dos dedos, amiiiigo”, como diria o narrador da Fórmula 1 Galvão Bueno. A bela morena mostrou que atrás da verde e rosa só não vai quem já morreu, literalmente.

– Que felicidade,  foi maneiro, né? Nem sabia se tinha vencido as meninas mesmo. Dedico essa vitória às mulheres brasileiras – festejou Ana, em tom de brincadeira.

IMG_3643 (Copy)

Ana Cristina carro 3
Curva da vitória! Ana Cristina Oliveira trilhando a glória no GP Sambarazzo de Kart – Foto: Irapuã Jeferson

Uma boa disputa pelo segundo lugar rolou entre Alessandra Chagas e Isabele Gianazza, que durante a prova trocaram bons “pegas”, andando bem próximas uma da outra. Mesmo nessa boa toada, as duas andavam cerca de oito segundos mais lentas por volta em relação à campeã da noite.

– Olha, não deu pra ganhar. Mas fiquei feliz, gostei. Achei interessante a brincadeira. Dá próxima eu ganho – prometeu Isabele.

Isabele carro 7
Sem a vitória na prova, Isabele Gianazza teve que se contentar com a vice-liderança – Foto: Irapuã Jeferson

Boas de roda…de samba

Mais experiente em corridas de kart, Cris Alves ficou pra trás e mostrou que pode até ser boa roda, mas só se for roda de samba. Lanterninha, a representante da realeza da Cubango decepcionou.

– Machuquei a mão, não deu pra ir bem. Mas eu avisei no início, eu não era favorita e tinha corrido só na Rússia. Foi só lá, aqui no Brasil, nunca. Acho que faz alguma diferença, talvez a temperatura – argumentou de forma inquestionável, de certo.

Kart 1
No fim da fila! Cris Alves, do Salgueiro e da Cubango, ficou lá atrás, bem depois das outras beldades do samba – Foto: Irapuã Jeferson

Confira a classificação final:

1° Ana Cristina (Mangueira)

2° Isabele Gianazza (Viradouro)

3° Alessandra Chagas (Curicica)

4° Cris Alves (Cubango)