Na alegria e na tristeza! Juliana Paes sobre Grande Rio: ‘Se fosse pro Acesso, eu ia junto’

Por Redação

Rainha de bateria da Grande Rio pelo segundo ano consecutivo, Juliana Paes explicou ao Sambarazzo o motivo de ter decidido ficar no posto. A atriz, que ficaria apenas um ano à frente da “Invocada”, declarou que não poderia deixar a agremiação, mesmo se a tricolor fosse para a Série A. A escola de Duque de Caxias acabou em penúltimo lugar, mas foi salva do rebaixamento após uma decisão plenária da Liesa. 

Juliana Paes reinará pelo segundo ano consecutivo como rainha de bateria da Grande Rio – Foto: Divulgação

– Vocês lembram que depois da apuração a Grande Rio não estaria mais no Grupo Especial? Então, eu falei que não importava. Se fosse pro Acesso, eu queria ir junto. Mas aí logo depois veio a notícia boa de que ficaríamos no Grupo Especial, e eu continuo junto. A gente quando gosta, quando é acarinhada, a gente quer ficar junto em todos os momentos. Estou muito feliz aqui, mesmo em tão pouco tempo com essa comunidade – disse Juliana Paes.

A artista ainda prepara surpresas com a bateria, que agora será comandada pelo mestre Fabrício Machado, mais conhecido como Fafá. O líder dos percussionistas revelou que haverá uma coreografia especial em que os ritmistas da “Invocada” irão marchar em plena Marquês de Sapucaí.

Mestre Fafá (de gravata borboleta) prepara coreografia especial com a rainha Juliana Paes – Foto: Divulgação

– A Juliana é uma rainha completa, que já tem tudo. A bateria gosta muito dela. E já falei com ela sobre uma paradinha que vamos fazer. Ela topou na hora. Vamos marchar junto na Avenida no ano que vem. Vai ser uma surpresa pra todo mundo – explicou Fafá.

Bateria mais cadenciada

Substituindo Thiago Diogo, e fazendo estreia no Grupo Especial, Fabrício já ensaia mudanças no ritmo da bateria para 2019. Ele pretende adotar um andamento mais cadenciado.

No ano passado, atriz desfilou como troféu abacaxi no enredo sobre Chacrinha – Foto: Michele Iassanori

– Estamos trabalhando com muita tranquilidade. A bateria tem que favorecer o samba e a escola. A bateria não vai correr, estamos estudando muito, e vamos ser chatos com isso. Sabemos da nossa responsabilidade (de conquistar os 40 pontos) – afirmou o mestre, de 28 anos.

Ano que vem, a Grande Rio será a terceira a desfilar no Domingo de Carnaval, com o enredo “Quem nunca? Que atire a primeira pedra!” sobre os maus hábitos dos brasileiros. O tema é assinado pelos carnavalescos Renato e Márcia Lage.

*Foto de capa: Michele Iassanori