Por Redação

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) abriu inquérito para investigar se houve alguma irregularidade na decisão da Liesa de não rebaixar a Grande Rio e o Império Serrano. De acordo com o MP, a Liesa pode ter contrariado o regulamento por ter “frustrado o direito à informação do consumidor e a transparência da competição”. A informação foi publicada nesta quarta-feira, 4, na coluna de Ancelmo Gois, do “Jornal O Globo”. A Liga tem até 30 dias para se manifestar.

A decisão de não rebaixar nenhuma agremiação para o Carnaval 2019 foi tomada no fim de fevereiro após uma votação do Conselho da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro. Apenas Mangueira e Portela votaram contra a anulação do rebaixamento. Com o voto da maioria, Império Serrano, que ficou em 13º lugar, e Grande, no 12º, não foram rebaixadas para a Série A e irão permanecer no Grupo Especial, que, agora, têm 14 escolas na disputa pelo título.

Crivella deu apoio para decisão da Liesa

Marcelo Crivella (PRB) enviou carta dando apoio para decisão da Liesa – Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, chegou a enviar uma carta ao presidente da Liesa, Jorge Castanheira, dando um “nada a opor” para a decisão da entidade. No texto, Crivella salientou o “enorme serviço prestado” pelo Império Serrano e a Grande Rio ao carnaval seja “por seus desfiles antológicos ou pelo fomento dos desfiles das escolas de samba”.

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

− 5 = 1