‘Não mais acontecerá’, promete presidente da Liesa sobre não rebaixamento

Por Redação

Com a aprovação de 12 das 14 escolas envolvidas, a Liga Independente das Escolas de Samba, que rege os desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro, decidiu nesta quarta-feira, 28, que não haverá rebaixamento de nenhuma agremiação, salvando da Série A a Grande Rio e o Império Serrano, e o Carnaval 2019 será formado por 14 escolas, as 13 de 2018, mais a Unidos do Viradouro, campeã do Acesso.

Ficou determinado, ainda, que em 2019 serão rebaixadas duas escolas, com o acesso de apenas uma, mesmo procedimento a ser adotado em 2020 – chegando-se, então, novamente ao número mágico de 12 postulantes do campeonato em 2021.

Presidente da Liesa, Jorge Castanheira prometeu que mais uma reviravolta desse quilate não vai se repetir:

– Foi um Carnaval extremamente competitivo, no qual as escolas demonstraram, mais uma vez, toda sua força e capacidade de superação. Tomamos essa decisão pensando no futuro do espetáculo, e as escolas concordaram, ainda, que exceto se houver uma situação de calamidade, não mais acontecerá este tipo de alteração no Regulamento – garantiu o presidente da Liesa, Jorge Castanheira.

Presidente da liga, Castanheira promete que reviravoltas como as de hoje não vão se repetir – Foto: Irapuã Jeferson

A decisão foi tomada em clima de forte emoção. Os presidentes ficaram sabendo de um ofício assinado pelo prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, dizendo não se opor à exclusão de rebaixamento, que foi apreciado na reunião.  Nas próximas semanas serão adotadas providências quanto ao regulamento para o próximo ano, tais como a ordem de apresentação das escolas nos desfiles e demais temas pertinentes.