Por Luiz Felippe Reis

Sabe aquele jogador de futebol que parece predestinado a fazer os gols decisivos que garantem o campeonato? No Carnaval, esse “matador” é o Tinga. Ô cantor pra gostar de decidir nas finais de samba-enredo. Só nos concursos do Grupo Especial deste ano, ele ganhou em sete escolas – Portela, Mangueira, Beija-Flor, Imperatriz, União da Ilha, Vila Isabel e Império Serrano.

Tem Tinga pra todas! Cantor da Tijuca participou de oito finais de samba e venceu sete – Fotos: Felipe Araújo

E se o aproveitamento já parece dos melhores, imagine considerando as variáveis que impediram o cantor tijucano de participar de outras finais. A Tuiuti não fez disputa e optou por encomendar um samba-enredo, a São Clemente não permitiu que cantores do Especial participassem da competição, na Mocidade o intérprete não foi convocado por qualquer parceria e na Tijuca ele não participa do concurso por ser da casa. O resultado é: de nove disputas, Tinga venceu em sete, próximo a 80% de vitórias. No Salgueiro, uma das duas em que perdeu, chegou na final e ficou pertinho de outro triunfo.

Cheio de moral com as parcerias de todas as áreas do Rio, Tinga faz a linha da modéstia nada à parte e prefere dar mais mérito ao talento dos compositores.

– Eles depositam total confiança em mim. Às vezes, tô com uma parceria num lugar, na outra escola já tô contra aquela parceria… A gente brinca muito com isso. Eu fico feliz em fazer. E isso já vem de longa data, as parcerias não trocam muito, e eu trabalho com os melhores compositores do Rio, então fica um pouco mais fácil pra mim. São os melhores sambas. Nem sempre a gente ganha, mas sempre a gente tá final – disse o cantor que ‘Solta o bicho’.

Tinga já tá ligado no valor que tem pras parcerias.

– Agora vou cobrar caro. Mentira, tô brincando – encerrou, com o costumeiro bom humor.

Destaque no Carnaval da Unidos da Tijuca em 2017, Tinga vai para o quinto desfile consecutivo na escola do Pavão. O cantor é tricampeão da festa: venceu duas vezes na Vila Isabel (2006 e 2013) e uma na Tijuca (2014)

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

+ 85 = 93