Passou dos limites! Santa Cruz corre, mas fecha desfile além do tempo permitido: ‘Chão muito molhado’

Por Eduardo Senra e Mônica Puga

Assim como a coirmã Alegria da Zona Sul, a Acadêmicos de Santa Cruz também correu contra o tempo na linha de chegada na Apoteose, mas não conseguiu passar na Avenida na madrugada deste sábado, 2, dentro do limite permitido pelo regulamento da Série A.

A escola cruzou o portão que delimita o fim da festa com o relógio marcando 57 minutos de apresentação, ultrapassando em dois minutos o permitido. Pela regra imposta pela liga do grupo de acesso, a cada 60 segundos excedentes é descontado um décimo da agremiação.

A Santa Cruz estourou o tempo em dois minutos, e deve perder dois décimos, como prevê o regulamento da liga da Série A – Foto: Sambarazzo

Uma das alegorias demorou muito a fazer a curva de entrada no Sambódromo, o que ajudou a atrasar o andamento da escola.

— Deu um problema na embreagem do carro, mas não sei explicar direito, porque eu estava na frente da escola e não vi. Mas o chão estava muito molhado — explicou o presidente Moysés Antônio, o Zezo.

Destaque da comissão de frente, a atriz Isabel Fillardis sofreu uma queda por causa da pista molhada.

— Ninguém é bobo e sabe que houve uma tragédia no Rio de Janeiro (sobre a forte chuva que caiu na cidade). A gente fez o impossível pra colocar a escola na Avenida. Foi uma catástrofe. Mas as pessoas gostaram muito. Muita gente não chegou aqui. Chuva e vento. Apesar de tudo, cumprimos nosso papel. Jurado taí pra julgar. Mas vamos lutar até o fim — completou o diretor de harmonia Ricardo Simpatia.

A verde e branco fez uma bela homenagem à dama da TV brasileira Ruth de Souza.