Paulo Barros convoca, e Paulo Menezes vai assinar desfile da Vila Isabel: ‘Vou dividir tudo’

Por Luiz Felippe Reis

A parceria entre carnavalescos que deu certo na Portela – a escola foi campeã do Carnaval – vai ser reeditada na Vila Isabel. É que Paulo Barros convocou novamente Paulo Menezes para integrar a equipe de criação artística da azul e branco do bairro de Noel. Só que desta vez a dupla vai trabalhar totalmente em conjunto e a assinatura do desfile será dos dois.

Paulo²! Menezes e Barros vão mais uma vez trabalhar juntos, desta vez na Vila Isabel – Foto: Arquivo pessoal

Amigos de longa data, os Paulos agora não querem saber de se desgrudar quando o assunto é trabalho. Barros fez o convite, e Menezes apostou na ideia de assinar pela primeira vez um carnaval no Especial com o xará. Juntos, os dois já fizeram a Renascer de Jacarepaguá em 2009 pelo Grupo de Acesso.

– Ano passado, convidei o Paulo pra ajudar nos figurinos. Agora, vou dividir tudo com ele. O Paulo Menezes entende muito de muitas coisas essenciais. Foi peça fundamental em aspectos que acrescentaram muito ao trabalho, como soluções e trocas de tecidos, cálculos de gastos, etc. São capacidades indispensáveis pra qualquer equipe de Carnaval. E, tendo um carnavalesco que entenda disso, é uma tranquilidade a mais. Facilita pra mim, facilita pra escola – explicou Paulo Barros, que é tetracampeão da festa (2010, 2012 e 2014, com a Tijuca, e 2017, com a Portela).

É com eles! Os carnavalescos vão assinar o desfile da Vila em 2018 – Foto: Arquivo pessoal

Em 2016, a dupla dinâmica chegou a viajar para os Estados Unidos para dar tranquilidade ao processo de criação dos figurinos. Não dá pra dizer se essa foi a receita do sucesso, mas deu certo. A Portela faturou todas as notas 10 no quesito Fantasias.

Da Portela, Paulo Barros levou com ele pra Vila Isabel ainda os coreógrafos de comissão de frente Leo Sena e Kelly Siqueira e o diretor Moisés Carvalho, que funciona como um braço-direito do mais mirabolante dos carnavalescos.

No Carnaval carioca, Paulo Menezes começou a carreira no início dos anos 1990 pelos grupos de acesso do Rio de Janeiro. Em poucas temporadas chamou a atenção de escolas mais poderosas, e o Grupo Especial era o destino mais que provável. Na elite, ele fez Tuiuti, Mocidade, Império Serrano, Estácio de Sá, Porto da Pedra, Portela e União da Ilha.

Em entrevista ao Sambarazzo, ainda em 2016, Menezes deu uma palinha de como é a relação dos dois.

– A gente se diverte muito. Trabalhar com amigo é bom, né?! Não tem meias verdades, não tem melindre, não tem nada disso, porque a gente se conhece bem. Pelo olhar, a gente já sabe o que o outro está pensando. É muito bom trabalhar com ele. Não tem horário, não tem nada… Somos de trabalho e estamos muito felizes com isso – festejou o artista.

No último ano, a Vila Isabel ficou com o 10° lugar. Apesar da decepção do resultado, pode sobrar esperança aos mais supersticiosos. Afinal de contas, a Mocidade – campeã em 2017 – e a Mangueira – campeã em 2016 – ficaram exatamente no 10° lugar nos anos anteriores ao respectivos títulos.