“Provei que não sou só a neta do Martinho”, dispara porta-bandeira

Por Luiz Felippe Reis

Além de buscar as notas máximas, a porta-bandeira da Vila Isabel, Dandara Ventapane, teve outra missão desde sua chegada à azul e branco do bairro de Noel Rosa. É que a dançarina é neta de Martinho da Vila, o maior ídolo vivo da história da escola, e tem mostrado que o famoso Q.I. – o popular “quem indica” – não é o responsável pela permanência da moça na defesa da bandeira da agremiação.

dandara
Dandara da Vila! Neta de Martinho, a porta-bandeira da azul e branco nunca sentiu pressão na escola: “Senti apoio” – Foto: Diego Mendes

Cobrança pessoal

Num primeiro momento, a desconfiança poderia partir da torcida da Vila, mas, segundo a própria Dandara, o ceticismo em relação ao desempenho de porta-bandeira partia dela mesma.

– Não senti preconceito por ser neta do Martinho da Vila, em nenhum momento, sinceramente. Pelo menos não aqui na escola. Senti apoio das pessoas. Comecei pra experimentar, e provei pra mim mesma que não sou só a neta dele, tenho meu valor, e o tempo tem mostrado – comenta Dandara, que é bacharel em dança contemporânea e virou porta-bandeira apenas há dois anos, quando compôs o terceiro casal da escola.

Faltando um mês para o Carnaval 2015, a antiga defensora do pavilhão da escola, Natália Pereira, foi cortada logo após o ensaio técnico da Sapucaí, por causa de uma tendinite no joelho. Sobrou para Dandara a responsa de defender o quesito ao lado do mestre-sala Diego Machado na Avenida. Destemida, a neta de Martinho conseguiu, ao lado de seu parceiro de dança, ser o segundo melhor quesito da escola na apuração.

Dandara Diego
A primeira vez a gente nunca esquece! Ao lado de Diego Machado, Dandara Ventapane estreou arrancando boas notas para a Vila Isabel – Foto: Diego Mendes

– Medo não tive. Aos poucos, fui pegando confiança para mostrar o trabalho. Tenho a iniciação clássica, mas misturo com a dança tradicional do casal, tenho os dois. Acho que me ajuda essa diversidade – finaliza a porta-bandeira, que, em seu ano de estreia na Vila, recebeu dos jurados uma nota 10, um 9.9 e dois 9.8.

Phelipe Lemos e Dandara
Em 2016, a missão de buscar as maiores notas é em parceria com o mestre-sala Phelipe Lemos, recém-chegado da Imperatriz – Foto: Reprodução/Instagram

No próximo desfile, a porta-bandeira vai cruzar a Passarela do Samba pela Vila na companhia do mestre-sala Phelipe Lemos, com quem treina para o grande dia, marcado para a Segunda-Feira de Carnaval, na Vila Olímpica do Salgueiro.