A menininha de 10 anos nem imaginava o que a esperava quando foi levada pela mãe para desfilar, pela primeira vez na vida, na Aprendizes da Salgueiro, a escola mirim do Acadêmicos do Salgueiro. De lá pra cá, muita coisa mudou, exceto uma: Alcione Carvalho, hoje com 32 anos, continua apaixonada por Carnaval.

Quando se deparou com uma escola de samba, a bela porta-bandeira da Estácio de Sá, que retorna ao Grupo Especial em 2016, vislumbrou o que parecia dar vida à expressão “amor à primeira vista”. Ao bater o olho na bandeira da agremiação, Alcione percebeu que defender o pavilhão de uma escola era sua missão.

Nascida no Andaraí, ela estreou no ofício na tricolor Flor da Mina do Andaraí, sediada no bairro da Zona Norte do Rio. Foi lá que a leonina, que está solteira e apenas “ficando” com algum sortudo, aprendeu a dar os primeiros e mais importantes passos da carreira.

– Foi um começo muito feliz. Tudo o que aprendi foi lá, tive experiências incríveis – pontua Alcione, que defendeu as cores da Flor da Mina por cinco carnavais consecutivos, de 2003 a 2007.

A bem-sucedida passagem na escola é carregada de gratidão. Alcione teve como treinador o coreógrafo Fábio Batista, a quem se diz eternamente agradecida, e ainda tem a veterana Lucinha Nobre, referência no quesito porta-bandeira (no último Carnaval, desfilou pela Mocidade Independente de Padre Miguel), como sua “mestra”.

Pela Estácio, Alcione tem oito carnavais nas costas. A estreia foi em 2008, como segunda porta-bandeira, mas em pouco tempo ela subiu de posto e se tornou a principal, conquistando ainda alguns importantes prêmios do Carnaval por sua performance. No entanto, nem tudo é confete no passado glorioso da vascaína fã de Elis Regina. Logo no começo, quando não estava habituada com o peso da fantasia, ela passou mal pouco antes do desfile.

– Hoje, tenho uma preparação física pesada com o Márcio Moura (coreógrafo) e a Ariadne Lax (professora de dança), então esse tipo de erro não acontece mais – garante Alcione, que tem um sorriso capaz de alegrar o mais tristonho folião.

Dona de um corpo perfeito, com formas que podiam gerar a felicidade geral da nação estaciana, a mulata bem poderia sonhar com outro posto, o de rainha de bateria. A prova, você vê logo abaixo, no ensaio sensual exclusivo que a beldade fez para o Sambarazzo. Mas o fascínio da moça é mesmo pelo girar de uma porta-bandeira.


BATE-PAPO

Nome: Alcione Silva de Carvalho
Idade: 32 anos
Signo: Leão
Local de nascimento: Rio de Janeiro
Bairro onde mora: Andaraí
Casa ou apartamento? Casa
Mora com quem? Meus pais
Namorando ou ficando? Ficando
Filhos? Ainda não
Profissão: Dançarina e professora de Dança
Cor preferida: Amarelo
Animal de estimação: Gato
Livro: “A Cabana”, de William P. Young
Filme: “O Sexto Sentido”, de M. Night Shyamalan
Um homem: Meu pai
Uma mulher: Minha mãe
Religião: Espírita
Novela: “Avenida Brasil”, de João Emanuel Carneiro
Um Samba: “A Dança da Lua” (Estácio de Sá, 1993)
Grife: Não tenho uma específica, uso o que me cai bem
Não uso nunca: Peruca
Perfume: Gabriela Sabatini (Miss Gabriela)
Não saio de casa sem: Celular
Carro que tem e o que gostaria de ter: Gostaria de ter um Ecosport
Cantor: Cazuza
Cantora: Elis Regina
Ator: Milton Gonçalves
Atriz: Léa Garcia
Música: “Como nossos pais”, de Belchior
O que eu quero: Continuar vivendo em paz
O que eu não quero: Engordar
Gosto de ir: À praia
Não gosto de ir: Ao dentista
Time: Vasco
Programa de TV: “Vai que Cola” (humorístico do Multishow)
Se não fosse porta-bandeira, que outra função gostaria de exercer numa escola de samba? Fazer parte da Comissão de frente

Fotografia: Michele Iassanori
Maquiagem: Victor Waltz
Making of: Paulinho Thomaz
Figurinos: By Izaquis
Acessórios: NegaChic