Por Redação

Oficialmente assinando cinco sambas para 2019 no Rio (Paraíso do Tuiuti, Grande Rio, Renascer de Jacarepaguá, Inocentes de Belford Roxo e Rocinha), além da X-9, de São Paulo, Cláudio Russo completará 30 anos de Carnaval no ano que vem com um marco na carreira. O compositor, que virou referência no quesito samba-enredo, fez um levantamento e revela ao Sambarazzo que já ganhou mais de 100 sambas em disputas.

Apesar do expressivo número, Russo não tem dificuldade de apontar qual samba foi o mais importante da carreira.

Russo e Moacyr estão juntos há pelo menos cinco temporadas – Foto: Reprodução Facebook

– Já fiz samba pro Rio e São Paulo, Rio Grande do Sul, até pra Argentina. Posso citar vários sambas que foram especiais, como Beija-Flor 2004 (sobre Manaus), Beija-Flor 2007 (sobre as realezas africanas), Renascer 2017 (‘O papel e o mar’), mas o que marcou mesmo foi Tuiuti 2018. Nunca saí tão feliz da Avenida quanto esse ano. Nem nas vitórias da Beija-Flor. Foi uma emoção única. A comissão de frente foi sensacional, mas o samba faz parte dessa vitória da escola – contou Cláudio.

Autor do samba do ano que vem da azul e amarelo de São Cristóvão, atual vice-campeã da festa, o compositor acrescenta que a obra sobre o Bode Ioiô deu muito mais trabalho de fazer do que ao falar sobre a escravidão. Segundo o poeta, a trajetória de um animal retirante e que chegou a ser eleito vereador foi mais difícil de traduzir em letra e melodia.

O compositor assina com André Diniz o samba da X-9 Paulistana – Foto: Reprodução Facebook

– Eu estava preocupado porque a história do bode é mais conhecida por intelectuais e pelas pessoas de Fortaleza (CE). Transformar em samba foi difícil. A preocupação minha e do Moacyr (Luz, parceiro do samba junto com Dona Zezé, Jurandir e Aníbal) era que não ficasse parecendo um jingle político. Mas a melodia fluiu muito bem. Tenho certeza que esse samba vai voar muito – aposta Russo.

“Bom samba requer um bom enredo”

Na tentativa de desvendar o segredo para o sucesso das obras que assina, o compositor lembra que deve muito aos parceiros que conseguiu fazer ao longo da bem-sucedida trajetória. Um dos mais fieis é Moacyr Luz. Os dois estão juntos há pelo menos cinco temporadas. Fizeram juntos, por exemplo, o samba em homenagem a Candeia pela Renascer de Jacarepaguá (a cantora Teresa Cristina também assinava a obra).

Russo ainda destaca que a receita para um bom hino mora na escolha de um bom tema.

Cláudio Russo completa 30 anos de carreira no Carnaval com mais de 100 sambas assinados – Foto: Ewerton Pereira/Divulgação

– Tenho que agradecer pela confiança no meu trabalho. Não ganho nada com amizade. Confiam na qualidade do meu trabalho. Além de grandes parceiros, como o Moacyr e o André Diniz, eu estudo muito. Leio bastante sobre as narrativas do Brasil. E, claro, se o enredo for ruim, não dá pra fazer um bom samba. Um bom samba requer um enredo antológico – explicou.

Renascer lança samba no sábado

Com o enredo “Dois de Fevereiro no Rio Vermelho”, a Renascer de Jacarepaguá lança neste sábado, 8, o samba-enredo que falará sobre os festejos em homenagem à Iemanjá. A obra foi composta por Moacyr Luz, Diego Nicolau e Cláudio Russo. A festa começa às 15h na quadra da vermelho e branco (Avenida Nelson Cardoso, 82, no Tanque). A entrada é gratuita.

Alguns sambas de Cláudio Russo no Carnaval:

  • 1993 – Portela
  • 1994 – Portela
  • 1997 – Em Cima da Hora
  • 1999 – Em Cima da Hora
  • 2001- Acadêmicos do Grande Rio
  • 2004 -Beija-Flor de Nilópolis
  • 2005 – Mocidade Unida da Cidade de Deus
  • 2006 – Renascer de Jacarepaguá
  • 2007 – Beija-Flor de Nilópolis e Renascer de Jacarepaguá
  • 2008 – Beija-Flor de Nilópolis e Inocentes de Belford Roxo
  • 2009 – Corações Unidos do Amarelinho e Rosa de Ouro
  • 2010 – Arrastão de Cascadura e Renascer de Jacarepaguá
  • 2011 – Em Cima da Hora e Flor da Mina do Andaraí
  • 2012 – Arrastão de Cascadura, Inocentes de Belford Roxo, Renascer de Jacarepaguá e Unidos de Vila Santa Tereza
  • 2013 – Rosa de Ouro e União do Parque Curicica
  • 2014 – Renascer de Jacarepaguá e União do Parque Curicica
  • 2015 – Renascer de Jacarepaguá
  • 2016 – Acadêmicos do Cubango, Paraíso do Tuiuti e Renascer de Jacarepaguá
  • 2017- Acadêmicos de Santa Cruz, Estácio de Sá, Renascer de Jacarepaguá e Unidos de Padre Miguel
  • 2018 – Paraíso do Tuiuti, Inocentes de Belford Roxo, Renascer de Jacarepaguá e Unidos de Padre Miguel
  • 2019 – Paraíso do Tuiuti, Grande Rio, Inocentes de Belford Roxo, Renascer de Jacarepaguá, Rocinha e X-9 Paulistana.

*Foto de capa: Ewerton Pereira/Divulgação

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

+ 87 = 97