Salgueiro! Conselho pede afastamento imediato de Regina Celi da presidência

Por Redação

A confusão jurídica envolvendo as eleições do Salgueiro continua longe do fim. Nesta terça-feira, 14, a comissão eleitoral da escola, presidida por Marcelo Ferreira, se pronunciou oficialmente sobre o pleito realizado em maio. Segundo documento divulgado, a Chapa 2, liderada por André Vaz, deve ser declarada a vencedora do processo. Além disso, o conselho determina que os membros da Chapa 1, de Regina Celi, saia “imediatamente” dos cargos.

Decisão do conselho do Salgueiro saiu nesta terça-feira – Foto: Reprodução

A decisão já começa a valer a partir desta quarta-feira, 15. Entretanto, de acordo com o presidente de honra da vermelho e branco, Rafael Alves, o texto não é válido. Ele ainda salienta a existência de um processo em andamento em Brasília, a ser julgado.

– Não tem validade nenhuma. Já se sabe que isso só vai ser determinado pela Justiça. É uma ‘forçação de barra’ da Chapa 2, que segue a cada dia inventando factoides pra criar ruído dentro da escola. Não tem a mínima chance (de a presidente sair do cargo amanhã) – declarou Rafael Alves.

Presidente de honra diz que decisão do conselho não vale e prevê batalha na Justiça – Foto: Arquivo

O advogado da chapa opositora, William Figueiredo, afirmou que já esperava a reação. Ele comentou ainda que irá entrar com uma nova ação judicial para que Regina Celi deixe a presidência do Salgueiro.

– Nós provocamos os poderes da escola, seguindo a decisão do desembargador. Todos foram intimados. A comissão eleitoral entendeu então que o correto era dar a posse imediata para o André. Queremos uma transição tranquila, que seja democrática. Mas, se isso não ocorrer, vamos tomar as medidas judiciais necessárias – explicou William.

Após a manifestação da oposição, Regina Celi fez um post no Instagram pessoal ironizando o posicionamento da chapa de André Vaz:

No Instagram, Regina ironizou a decisão – Foto: Reprodução Instagram

Conselho deve definir o caso, segundo desembargador

Na semana passada, o desembargador Werson Rêgo reafirmou que Regina Celi permanece inelegível. Entretanto, o magistrado deixou a responsabilidade sobre o futuro da administração salgueirense nas mãos do Conselho de sócios da escola.

André e Regina disputam a presidência do Salgueiro – Foto: Arquivo

“Nesse contexto, não cabe ao julgador manifestar-se sobre o que não foi demandado, competindo às esferas internas administrativas da Agremiação aplicar os efeitos jurídicos decorrentes do julgado, nos termos do que dispõe o seu estatuto”, escreveu Werson Rêgo em sua decisão.

Por causa da incerteza política vivida pelo Salgueiro, os coreógrafos Hélio e Beth Bejani pediram desligamento da escola. O casal vai assinar a comissão de frente da Grande Rio no ano que vem. 

Marcella Alves e Sidclei também anunciaram a saída da agremiação. A porta-bandeira alegou que foi demitida por causa da gravidez, no entanto o presidente de honra do Salgueiro, Rafael Alves, disse que a escola não dispensou Marcella e que havia concedido uma licença para a dançarina.

Em 2019, o Salgueiro será a quarta escola a desfilar no Domingo de Carnaval, com enredo sobre a história de Xangô, do carnavalesco Alex de Souza.

*Foto de capa: Arquivo