Sem capeta! Prefeitura reclama e escultura de Crivella retratado como diabo pode não ir pra Avenida

Por Redação

Alegoria mais polêmica na temporada que antecedeu o Carnaval, o carro da Acadêmicos do Sossego que levaria para a Sapucaí uma escultura de um diabo muito parecido com o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), tem grandes chances de ficar de fora do desfile que se aproxima.

Wallace Palhares, presidente da agremiação da Série A, conta ao Sambarazzo que a decisão final sobre o assunto só deve ser tomada na próxima semana, às vésperas do espetáculo.

Para evitar ser processada, escola estuda maneira de substituir escultura que é a cara do prefeito Marcelo Crivella (PRB-RJ) I Foto: Reprodução

O maior obstáculo para uma resposta positiva envolve o departamento jurídico da prefeitura, que está em contato com a escola.

— Isso está em análise e vamos decidir só na semana que vem. Estamos conversando com o departamento jurídico da prefeitura e a ideia é que a gente evite possíveis consequências judiciais — explicou o dirigente nesta sexta-feira, 22.

Palhares descartou que a administração municipal já tenha acionado a Sossego oficialmente e deu a entender que a ideia de deixar a figura do “coisa ruim” guardada no barracão, sem dividi-la com o público, é uma alternativa de prevenção a futuros processos. Para ele, o tom do contato com a equipe de Crivella é conciliador e não consiste numa ameaça.

Segundo ele, a Liga das Escolas do Samba do Rio (Lierj), responsável pelos desfiles da Série A, não foi a autora de um pedido para que a escultura ficasse de fora da apresentação.

— A liga nos representa, mas não houve qualquer pedido neste sentido, não — acrescentou Wallace.

Diabo já tem substituto

Mesmo a poucos dias do desfile (marcado para começar na Sexta de Carnaval, 01 de março, quando a Sossego será a última a desfilar), Palhares acredita que há tempo suficiente para a azul e branco de Niterói substituir a escultura com traços semelhantes aos de Crivella.

O presidente, que não chega a afirmar que o “tinhoso” é mesmo em referência ao prefeito, promete que o carro alegórico não vai perder em qualidade sem o artifício. A representação tinha como objetivo simbolizar o mal da intolerância (o enredo trata sobre a liberdade religiosa e o político é bispo da Igreja Evangélica).

— Só posso dizer pra aguardarem, porque teremos uma novidade duas vezes melhor — despista o presidente.

Conforme o Sambarazzo mostrou em janeiro, o artista que esculpiu o demônio para a Sossego é fiel evangélico e fã da carreira musical de Crivella, a quem não conhecia muito bem enquanto integrante do mundo da política.