Por Redação

Mantendo a mesma proposta da última temporada, a Inocentes de Belford Roxo, que disputa a Série A, apresenta neste domingo, 19, o samba-enredo do próximo desfile, que será assinado por Cláudio Russo e André Diniz. A escola da Baixada Fluminense optou por não fazer disputa de samba-enredo pelo segundo ano consecutivo.

O presidente da tricolor, Reginaldo Gomes, justificou a encomenda no resultado obtido este ano. A Inocentes terminou em 4° lugar, perdendo apenas um décimo em samba-enredo.

Reginaldo Gomes repetiu a fórmula de encomenda de samba para 2019 – Foto: Arquivo

– No último Carnaval, acertamos em cheio quando pedimos para a dupla Cláudio Russo e André Diniz para compor nosso samba. Foi um sucesso no desfile! Agora, mais uma vez eles acertaram a mão e nos presentearam com um grande hino – afirma o dirigente.

Com mais de 25 anos na festa, Russo irá emplacar a quarta composição na história da Inocentes. Ele assinou as obras “Ewe, a cura vem da floresta”, de 2008, “Corumbá – Ópera Tupi Guaikuru”, de 2012, e “Mojú, Magé, Mojúbá – Sinfonias e batuques, de 2018.

Cláudio Russo emplaca o quarto samba na história da Inocentes – Foto: Divulgação

O de 2019 dá voz ao enredo “O frasco do bandoleiro (baseado num causo com a boca na botija)”, do carnavalesco Marcus Ferreira, que fala sobre os frascos do nordeste sob a ótica do cangaceiro Virgulino Lampião.

– Procuramos fazer um samba que trouxesse a realidade do sertão nordestino, mas fugindo do lugar comum, do uso de palavras clichês. Caprichamos na construção de uma variação melódica mais trabalhada. É uma alegria fazer mais um samba com o André Diniz, um amigo da minha geração, numa parceria cada vez melhor. O nosso samba ajudará a escola na realização de um desfile forte em busca do título – declara Cláudio Russo.

André Diniz também assina composição da Inocentes para 2019 – Foto: Divulgação

O evento da Inocentes começa a partir das 15h, com a tradicional feijoada. A entrada será gratuita, e ainda terá apresentação do grupo “Quem sabe é nós”, do cantor Nino do Milênio, bateria do mestre Washington Paz, e demais segmentos.

Feijoada ocorre neste domingo na quadra da escola, em Belford Roxo – Foto: Divulgação

Sambas encomendados

A Inocentes não é a única agremiação a escolher o samba-enredo de 2019 por meio de encomenda. A Paraíso do Tuiuti convocou os mesmos compositores que fizeram o samba do último Carnaval para escrever a obra do ano que vem. A Grande Rio também optou por uma composição inédita, mas sem fazer disputa.

Feijoada será gratuita na quadra da Inocentes – Foto: Divulgação

Já a São Clemente vai reeditar o samba-enredo de 1990, “E o samba sambou…”. O Império Serrano, por sua vez, resolveu transformar a canção “O que é, o que é?”, de Gonzaguinha, e levar a música para a Avenida em formato de samba-enredo.

Na Série A, a Acadêmicos do Sossego foi outra que não fez concurso de samba-enredo.

*Foto de capa: Divulgação

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

− 1 = 1