Teatral! Carnaval ‘limpo’ e cenográfico é o estilo da Renascer: ‘É bem louco’

Por Rafael Arantes

Se o público espera grandes esculturas e movimentos como destaques no desfile da Renascer de Jacarepaguá, é bom tirar um cavalinho da chuva. É que a escola da Série A tá apostando menos no luxo e mais na teatralização, estratégia para contar com mais clareza o enredo “O papel e o mar”, assinado pelos carnavalescos Alexandre Rangel e Raphael Torres.

Das quatro alegorias, três vão contar com cenografias: a favela (abre-alas), a influência britânica (segundo carro) e a Revolta da Chibata (terceira alegoria). O último setor, por sua vez, terá uma alegoria mais carnavalizada, que relembra a história dos personagens Carolina de Jesus e João Cândido, protagonistas da narrativa.

Foto: Irapuã Jeferson

A dupla, que já trabalha junta há alguns anos nos desfiles da Avenida Intendente Magalhães, não poupa esforços para manter o estilo próprio na estreia na Sapucaí.

– É um desfile bem diferente, bem louco. O Carnaval da Renascer é limpo, que mesmo com a dificuldade que passamos não tem nada que a gente possa falar que seja difícil de entender. É leitura direta, onde a cenografia vai ajudar muito a compor essa história. Os três primeiros carros têm uma teatralização e são essas composições que vão ajudar muito a interpretação do público – disse Raphael.

São Clemente doou peças e artigos de carnaval para a Renascer

Crias da São Clemente, onde fazem parte da equipe de Rosa Magalhães, os carnavalescos vêm contando com uma grande ajuda da veterana, que chegou a doar algumas peças para o desfile da Renascer.

– Somos crias da São Clemente, e a escola ajuda muito a gente. O convite para virmos para cá, inclusive, passou pelo Renatinho (presidente da São Clemente), que aprovou na hora e deu total aval para o nosso presidente Salomão. Aprendemos muita coisa lá e estamos trazendo muito desse nosso estilo para cá também. Estamos muito felizes de ter essa ajuda e esse apoio- revelou Alexandre.

Foto: Irapuã Jeferson

“Fazer Carnaval é começar na Intendente”, diz Carnavalesco

Alexandre e Raphael vão fazer a estreia na Série A, mas se tem uma coisa que a dupla faz questão é colocar a mão na massa. Batendo ponto diariamente no barracão, os artistas fazem de tudo um pouco para colocar o Carnaval da Renascer na rua.

– Fomos campeões três vezes na Villa Rica e também fizemos Vicente de Carvalho, Santa Tereza e Em Cima da Hora. Tem que ter uma jogada para fazer Carnaval, é saber jogar os materiais, escolher e saber lidar com o orçamento que se tem. Quem faz Carnaval na Intendente, faz na Série A tranquilo. A realidade muda, é claro, é outra proporção, mas quando se tem uma logística você sabe o que faz. E a gente tem muito disso. Somos operários, gostamos de realmente montar as coisas e ajudar cada funcionário que tem aqui – comentou Alexandre.

Foto: Irapuã Jeferson