Tempos modernos! Mangueira terá primeira musa trans da escola: ‘Grande conquista’

Por Redação

Mulher trans desde os 20 anos, a cabeleireira Patrícia Souza, agora com 25, vai viver neste Carnaval a maior emoção depois da transição entre os gêneros masculino e feminino.

Natural de São Cristóvão, bairro da Zona Central do Rio, a carioca será oficialmente uma das musas a abrilhantar o desfile da verde e rosa, que vem apostando na inclusão como palavra-chave para a composição de seus carnavais. Em 2019, não por acaso, o enredo da agremiação levanta a bandeira das figuras negras não representadas adequadamente nos livros de história.

Patrícia Souza, de 25 anos, é a nova musa da Mangueira e comemora o convite da escola, entre outros motivos, pelo caráter inclusivo: ela é mulher trans | Fotos: Diego Mendes/Divulgação

A apresentação oficial dela para a comunidade só acontece no sábado, 19, mas desde que recebeu o convite a nova ocupante do posto garante que está “nas nuvens”.

— Tenho vivido os dias mais felizes da minha vida. Ser musa da Mangueira é a realização de um grande sonho, uma grande conquista. Tenho recebido muito carinho e respeito da nação mangueirense, o que me deixa muito à vontade — afirma Patrícia, que vai representar uma índia na Sapucaí, enquanto na vida real é cabeleireira em Londres, na Inglaterra, onde vive há dois anos.

Sambista já desfilava antes da transição

A primeira vez no posto de musa não será a estreia de Patrícia na Estação Primeira. Antes de iniciar a mudança de sexo, em 2014, Patrícia já desfilava pela escola, ainda com aparência masculina. O caso dela é semelhante ao da transexual Jéssica Strass, que começou como rei de bateria no Carnaval do Grupo de Acesso e, anos depois, foi coroada rainha.

Antes da transição, Patrícia já era desfilante da Mangueira, ainda com a aparência masculina que agora ficou no passado | Foto: Diego Mendes/Divulgação

Este Carnaval vai marcar também a estreia do primeiro homem no posto de porta-bandeira a passar pela Marquês de Sapucaí. O sambista Anderson de Oliveira e Silva, conhecido como Moranguinho, vai conduzir o pavilhão da Acadêmicos do Sossego pela Avenida, no desfile da Série A.