Por Luiz Felippe Reis

O desfile da Unidos da Padre Miguel na Sapucaí na madrugada deste domingo, 26, ficou marcado pelo chocante acidente da porta-bandeira Jéssica Ferreira. A dançarina caiu ao torcer o joelho diante do júri da cabine dupla e acabou ficando de fora da festa – ela foi levada para o Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio.

Quem acompanhou o drama da dançarina de perto ficou bastante comovido com a fatalidade. Caso da coreógrafa do casal de mestre-sala e porta-bandeira, Beth Bejani, que chorou muito (por cerca de 20 minutos ininterruptos) ao ver a triste cena da queda.

A porta-bandeira Jéssica Ferreira torceu o joelho em frente à cabine dupla de jurados e só levantou carregada da Avenida | Foto: Anderson Almeida

Chegando à Apoteose, o mestre-sala Vinicius foi carregado por outros colegas que o receberam como herói, entre eles Diogo Jesus (Mocidade), Raphael Rodrigues (Vila Isabel), Phelipe Lemos (Ilha), Thainá Teixeira (Rocinha) e o coreógrafo Bonifácio.

Todos acompanharam até o fim a apresentação dele, que seguiu dançando com a segunda porta-bandeira da vermelho e branco da Zona Oeste, Cássia Maria.

– É o mínimo que a gente pode fazer agora. Nunca vi isso, nunca vivi essa experiência como mestre-sala. O Vinícius é demais – declarou Diogo.

Diogo Jesus, mestre-sala da Mocidade, não segurou o choro
De boca aberta! O mestre-sala da União da Ilha, Phelipe Lemos, e a reação de choque ao presenciar a cena da queda