Por Redação

Com direito a dose tripla, a Série A colheu mais sambas-enredo para a safra de 2018. É que Unidos de Padre Miguel, Porto da Pedra e Santa Cruz definiram nos primeiros raios de sol deste sábado, 2, as trilhas sonoras que vão embalar os carnavais de cada uma no ano que virá.

Por volta das 4h, a Santa Cruz foi a primeira a optar por um dos três sambas finalistas. Melhor para a parceria de Preguinho, Tatiane Abrantes e Claudio Mattos, que venceu a turma de Samir Trindade e a de Marcus Moniz. O intérprete Quinho, no retorno aos desfiles da Sapucaí, cantou pra galera da verde e branco pela primeira vez o hino da escola pra 2018.

“No voo mágico da Esperança, quem acredita, sempre alcança” é o enredo assinado pelo carnavalesco Max Lopes.

 

 

Por volta das 5h, a Unidos de Padre Miguel fez valer a força da parceria de Claudio Russo, Xande de Pilares, W. Corrêa, Ribeirinho, Alan Santos, Toninho do Trayler, Carlinhos do Mercadinho, Cabeça do Ajax e Jefinho Rodrigues sobre as demais. Eles venceram as turmas lideradas por Samir Trindade e Marfim. O cantor Pixulé, após um suspense básico, cantou pra comunidade da Vila Vintém pra delírio na quadra.

“Eldorado submerso: Delírio tupi-parintintin” é o enredo do carnavalesco João Vítor Araújo.

 

 

Também na manhã deste sábado, 2, a Porto da Pedra definiu o samba-enredo para 2018. Deu o time de Bira, Oscar Bessa, Duda SG, Márcio Rangel, Alex Villela, Guilherme Andrade, Adelyr, Bruno Soares e Rafael Raçudo. Essa turma toda bateu as parceria de Fernando Macaco, de Ailson Picanço e de Evaldo. Luizinho Andanças anunciou o resultado pra turma de São Gonçalo.

“Rainhas do Rádio – Nas Ondas da Emoção, o Tigre coroa as divas da canção!” é o enredo do carnavalesco Jaime Cezário.

A Série A encerra a jornada de finais de samba neste final de semanas. Sábado, 2, Estácio de Sá e Cubango aumentam a lista de sambas oficiais e no domingo, 3, Unidos de Bangu e Império da Tijuca fecham a sequência.

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

+ 31 = 38