Por João Paulo Saconi

Fumaça verde e rosa na quadra da Mangueira durante a madrugada do último domingo, 8. A verde e rosa anunciou a composição de Lequinho, Júnior Fionda, Alemão do Cavaco, Gabriel Machado, Wagner Santos, Gabriel Martins e Igor Leal como campeã do concurso de sambas, que contou com outras duas obras concorrendo na etapa final. O hino escolhido sintetiza o enredo “Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco” que o carnavalesco Leandro Vieira prepara para o ano que vem.

Presidente fez discurso acalorado

O anúncio do samba campeão foi feito pelo presidente Chiquinho da Mangueira pouco antes das 4h da manhã. O dirigente cumpriu a promessa de terminar o evento antes de amanhecer o dia, como é tradicional nas agremiações. Quebrando outro protocolo, aliás, deixou qualquer frase feita de lado e fez um discurso bastante incisivo sobre o tratamento dado por autoridades ao chamado “maior espetáculo da Terra”.

– A Mangueira vai fazer um enredo corajoso, crítico, mas com toda razão. Eles não podem desrespeitar o Carnaval e a Mangueira não pode permitir que isso aconteça. Vai ser através da Mangueira que nós vamos virar esse jogo. Eles não podem fazer o que estão fazendo. Nós vamos pra Avenida com toda a força, com toda a raça, com tudo o que a Mangueira tem — avisou Chiquinho, numa possível referência ao corte de verbas promovido pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, de Marcelo Crivella, no primeiro semestre desse ano.

“Eu sou Mangueira, meu senhor. Não me leve a mal. Pecado é não brincar o Carnaval”: os versos escolhidos pela verde e rosa foram abraçados pela quadra lotada na madrugada deste domingo, 8 | Foto: Sambarazzo

 

Segundo compositor, letra não faz referência direta a Marcelo Crivella

Campeão pela 10ª vez na disputa do Palácio do Samba, o compositor Lequinho contou ao Sambarazzo que o refrão do samba que compôs ao lado dos parceiros não foi pensado para ser uma referência direta ao prefeito do Rio, Marcelo Crivella, responsável pela gestão de recursos públicos direcionados ao Carnaval e centro da polêmica relacionada aos cortes orçamentários.

Na época do auge da discórdia entre prefeitura e escolas de samba, a Mangueira largou mão de várias diretas e indiretas ao prefeito, através do Facebook oficial da verde e rosa.

Lequinho, campeão pela 10ª vez na Mangueira diante da quadra lotada, explicou a motivação da obra  | Fotos: Sambarazzo

Ainda que essa seja uma interpretação possível, o poeta explicou que essa não foi a intenção dos compositores quando criaram os versos “Eu sou Mangueira, meu senhor, não me leve a mal. Pecado é não brincar o Carnaval”.

— Estamos nos referindo a todos aqueles que, de alguma forma, não ajudam a nossa cultura a melhorar e a transformar a nossa festa em algo cada vez maior. Já que dizemos que é a maior festa do planeta, acho que precisamos de mais incentivo, de mais pessoas ajudando. Então, todos aqueles se opõem a isso, podem ser esse “senhor” que está sendo citado no samba — disse.

Conheça o samba vencedor:

Autores: Lequinho, Júnior Fionda, Alemão do Cavaco, Gabriel Machado, Wagner Santos, Gabriel Martins e Igor Leal.
Intérprete: Tinga.
Participação Especial: Moacyr Luz.
Imagens e edição: Rafael Arantes, Ewerton Pereira, Luizinho Pontes e Rodrigo Cherém.

Chegou a hora de mudar
Erguer a bandeira do Samba
Vem a luz à consciência
Que ilumina a resistência dessa gente bamba
Pergunte aos seus ancestrais
Dos antigos carnavais, nossa raça costumeira
Outrora marginalizado já usei papel barato
Pra desfilar na Mangueira
A minha escola de vida é um botequim
Com garfo e prato eu faço meu tamborim
Firmo na palma da mão, cantando laiálaiá
Sou mestre-sala na arte de improvisar

Ôôô somos a voz do povo
Embarque nesse cordão
Pra ser feliz de novo
Vem como pode no meio da multidão

Não… Não liga não!
Que a minha festa é sem pudor e sem pena
Volta a emoção
Pouco me importam o brilho e a renda
Vem pode chegar…
Que a rua é nossa mas é por direito
Vem vadiar por opção, derrubar esse portão, resgatar nosso Respeito
O morro desnudo e sem vaidade
Sambando na cara da sociedade
Levanta o tapete e sacode a poeira
Pois ninguém vai calar a Estação Primeira

Se faltar fantasia alegria há de sobrar
Bate na lata pro povo sambar

Eu sou Mangueira meu senhor, não me leve a mal
Pecado é não brincar o Carnaval!

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

8 + = 18