A tribo do samba já não vê a hora do Carnaval chegar. Faltando menos de uma semana para os desfiles na Marquês de Sapucaí, os mais apaixonados estão contando horas e minutos para ouvir a sirene tocar e o batuque começar. A espera, porém, acaba de ganhar um passatempo capaz de distrair até o mais ansioso dos foliõe. É o novo ensaio sensual do Sambarazzo, que promete deixar todo mundo pedindo mais. Muito mais.

Inspirados pelos enredos indígenas da Beija-Flor de Nilópolis e da Imperatriz Leopoldinense, convidamos a bela Monique Rizzeto para ser fotografada em meio a uma aldeia localizada em Maricá, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Com a autorização do cacique Tupã, a gata fez bonito – como de costume, já que essa é a segunda vez que ela posa para o site – e mostrou, pra valer, com quantos paus se faz uma canoa.

Vai ter mocinho de sobra querendo pegar essa índia! Monique Rizzeto, a estrela do novo ensaio sensual do Sambarazzo, foi fotografada por Michele Iassanori, com making of registrado por Alexandre Maranhão

Desinibida! Experiência na aldeia não intimidou Monique

A gata, que é rainha dos ritmistas da Tradição (Grupo B), musa do Império Serrano (Série A) e da Paraíso do Tuiuti (Grupo Especial) topou o desafio de primeira.

– Me senti super à vontade. O lugar é incrível! A recepção foi feita pelo próprio cacique. Ele nos mostrou o local e contou a história da tribo guarani. Fiquei super inspirada pra posar. Por estar em um ambiente real, encarnei a própria personagem. Quando recebi o convite, até fiz algumas mudanças no visual para que o resultado ficasse mais realista. Sempre quis fazer um ensaio representando uma índia, mas nunca imaginei realizar isso dentro de uma aldeia – revela a moça, que tem 28 anos e começou no Carnaval como passista da Unidos de Vila Isabel.

“Me senti uma verdade índia”, conta rainha

Ainda que nunca tenha interpretado uma índia nos desfiles dos quais participou em quase uma década de Avenida (ela estreou aos 20), Monique garante que os trajes típicos da floresta eram os seus favoritos quando criança e avisa que espera uma oportunidade de levá-los para a Avenida. A majestade dos ritmistas da Tradição também compartilha detalhes de como foi a experiência durante o ensaio.

– Me senti uma verdadeira índia com os pés no chão, o ar puro da mata e o som dos pássaros. A beleza da aldeia me inspirou a sensualizar com naturalidade. Nunca representei uma índia na Sapucaí, mas essa era a minha fantasia preferida quando criança – diz.

Monique posou na aldeia Mata Verde Bonita, com autorização do cacique Tupã. O figurino é assinado pela estilista Rita Borel e a maquiagem por Isabelle Michel | Foto: Michele Iassanori

Boa forma, que já foi encoberta por uma burca, é mantido com (muita) malhação

Para dar conta das três noites de desfiles nas três agremiações, Monique tem dado duro na academia e nas quadras. Além de pegar cada vez mais pesado na malhação, comparece pelo menos quatro vezes por semana aos ensaios e ainda toma conta da própria alimentação.

A rotina de cuidados, sem dúvidas, tem sido eficiente para manter o corpaço. As curvas até precisaram ser escondidas por uma burca no ano passado, durante o tempo que beldade passou no Catar, país do Oriente Médio onde predominam os praticantes sunitas da religião islâmica.

– Eu intensifico a malhação neste período. Não faço dieta, procuro apenas me alimentar bem, de três em três horas. Evito apenas bebida alcoólica, refrigerantes e pães. Bebo água de coco pra hidratar e faço alguns tratamentos estéticos. Para esse ano, optei por deixar meu corpo com curvas mais delicadas e femininas – explica.

Muita índia pra pouco cacique! Todo mundo vai ficar babando com o ensaio de Monique. Mas… calma! Tem índia pra todo mundo: ela se apresenta nos desfiles do Grupo Especial, da Série A e da Série B | Foto: Michele Iassanori

Mangueirense, cacique acompanha desfiles pela televisão

Responsável por autorizar a realização do ensaio na aldeia Mata Verde Bonita, onde vivem os índios da tribo Guarany, o cacique Tupã fez questão de acompanhar o ensaio e ainda concedeu uma entrevista à nossa equipe. Ele tem assistido, pela TV, diretamente da aldeia, o chamado “maior espetáculo da Terra” e já conhece um certo verde e rosa que faz o coração bater mais forte.

– Venho acompanhando há bastante tempo pela TV. Sou mangueirense! Acredito que (o Carnaval) valoriza a cultura brasileira. Graças a Tupã, os índios que são parentes nossos vão ser falados e terão a história e a trajetória mostradas na Avenida (pela Beija-Flor e pela Imperatriz). Sempre falo pros mais velhos: ‘Não fechem as portas, deixem abertas para que pessoas com olhar, sentimento e entendimento diferenciados possam ajudar’ – finaliza o índio, que aos 40 anos de idade encara a tarefa de chefiar a tribo e a aldeia.

O cacique Tupã é mangueirense e acompanha o Carnaval pela TV | Foto: Michele Iassanori

BATE-PAPO

Nome: Monique Rizzeto

Idade: 28

Signo: Peixes

Local de nascimento: Jacarepaguá, no Rio de Janeiro

Bairro onde mora: Barra da Tijuca

Casa ou apartamento? Apartamento

Mora com quem? Sozinha

Filhos? Não

Profissão: Empresária no setor de moda

Cor preferida: Branco

Animal de estimação: Ainda não tenho, mas quero muito um bulldog inglês

Livro: “Como eu era antes de você”, de Jojo Moyes

Filme: “Água para elefantes”, com Robert Pattinson

Um homem: Meu pai

Uma mulher: Minha mãe

Religião: Espírita

Novela: Não costumo assistir

Um Samba: “Lendas das sereia, mistérios do mar”, do Império Serrano em 1976

Grife: Visto o que me agrada, não sou fiel a grife

Não uso nunca: Pijama

Perfume: Tenho vários e uso cada um de acordo com meu estado de espírito

Não saio de casa sem: Minhas proteções espirituais

Carro que tem e o que gostaria de ter: Super satisfeita com meu Sandero Stepway

Cantor: Djavan

Cantora: Sade

Música: “Eu gosto de uma morena”, do Rogerinho Ratatuia

O que eu quero: Ter saúde e ser feliz

O que eu não quero: Ver o nosso país com falta de oportunidade de trabalho para os jovens

Gosto de ir: Viajar

Não gosto de ir: Ao supermercado

Time: Vasco

Programa de TV: “Amor & Sexo”, da TV Globo

Se não fosse rainha e musa, que outra função gostaria de exercer numa escola de samba? Coreógrafa da comissão de frente

Monique Rizzeto protagoniza o novo ensaio sensual do Sambarazzo às vésperas do Carnaval | Foto: Michele Iassanori

Fotografia: Michele Iassanori
Assistente: Alessandro Terra
Figurino: Rita Borel
Maquiagem: Isa Michel MakeUp
Making of vídeo: Alexandre Maranhão/Cabecidade
Texto: João Paulo Saconi