Musa do Salgueiro, rainha de bateria da Cubango, leonina e…gata. Cris Alves acumula predicados de fazer muito marmanjo babar e de fazer inveja na mulherada. Aos 35 anos – e com um corpaço que rendeu à moça convite para estrelar o novo ensaio do Sambarazzo -, a mulata que encanta a Sapucaí é uma das mais belas mulheres do Carnaval do Rio.

Nascida em São Gonçalo, Cris começou a frequentar samba ainda na barriga da mãe, Dona Irani, com quem vive numa casa em Niterói. Bailarina e professora de dança, a beldade exibe no Sambódromo habilidades que vão além do rebolado e do samba no pé: ela também manda ver na percussão, e desfila sambando e tocando tamborim ao mesmo tempo, mistura que já foi sinônimo de dor de cabeça em 2013.

– Meu arranjo de cabeça quebrou durante o desfile da Cubango e tive que cruzar a Avenida segurando o arranjo e tocando tamborim. Foi um sufoco – lembra.

Para fazer bonito, esse espetáculo em forma de mulata se inspira na rainha salgueirense Viviane Araújo, mas também admira outras belas mulheres do samba, como Evelyn Bastos (rainha da Mangueira), Patrícia Costa (musa da Portela) e Luma de Oliveira.

Leonina e sem filhos, Cris tem como um de seus orgulhos ter sido rainha do “Caldeirão do Huck” e enredo da escola de samba Souza Soares (de Niterói), que homenageou a dançarina este ano com o tema “Cris Alves: rainha do Ébano, estrela de todos os carnavais”.

Se não fosse musa ou rainha de bateria, Cris Alves gostaria de desfilar como diretora de harmonia, dando as coordenadas para os componentes das escolas na hora do desfile. No entanto, nem sempre ela gosta de mandar. Quando indagada sobre seu estado civil, foi taxativa:

– Tenho dono!

 

BATE-PAPO
Nome: Cristiane Alves
Nome artístico: Cris Alves
Idade: 35 anos
Signo: Leão
Local de nascimento: São Gonçalo
Bairro onde mora: Cubango, em Niterói
Casa ou apartamento? Casa
Mora com quem? Com minha mãe, Dona Irani, e meu irmão mais velho, Carlos Eduardo
Namorando ou ficando? Tenho um dono
Filhos? Não tenho filhos
Profissão: Bailarina-show, professora de dança, aderecista e percussionista
Cor preferida: Vermelho e verde
Animal de estimação: Cachorro, Fluck
Livro: “Tudo tem seu preço”, de Zíbia Gasparetto
Filme: “Império do Sol”, de Steven Spielberg
Um homem: Carlos Eduardo e Marcelo Calil
Uma mulher: Minha mãe, Dona Irani, e Regina Celi (presidente do Acadêmicos do Salgueiro)
Religião: Espírita
Novela: “Tieta”, de Aguinaldo Silva
Um Samba: “Candaces” (Salgueiro, 2007)
Grife: A que me vestir melhor
Não uso nunca: Roupa do lado do avesso
Perfume: Carolina Herrera
Não saio de casa sem: Minha conta de Oyá e Oxum
Carro que tem e o que gostaria de ter: Renault e Veloster (Hyundai)
Cantor: Milton Nascimento e Luiz Miguel
Cantora: Zélia Duncan
Ator: José Wilker
Atriz: Marília Pêra
Música: “Sozinho”, de Caetano Veloso (Peninha)
O que eu quero: Estar sempre de bem com a vida e ter mais saúde
O que eu não quero: Morrer cedo
Gosto de ir: Ao samba, cinema e barzinho
Não gosto de ir: Ao cemitério
Time: Flamengo
Programa de TV: “Altas Horas”, “Programa do Jô” e “Marília Gabriela”
Se não fosse rainha, que outra função gostaria de exercer numa escola de samba? Diretora de harmonia

 

Fotografia: Michele Iassanori
Maquiagem:
Victor Waltz
Making of vídeo: Paulinho Thomaz
Making of fotos: Michele Iassanori