“Me desculpe, meu amigo! A marcação é de primeira”! Os versos em homenagem à bateria da Mangueira, na música “Estação Primeira”, ajudam a revelar um pouco do talento de Carol Sant’ Anna, a nova estrela do ensaio sensual do Sambarazzo, que é ritmista da verde e rosa, mas exibe um corpaço digno de rainha de bateria.

Há sete carnavais, a loura empresta toda a sua beleza – e muito ritmo – à bateria mangueirense, onde hoje é a única mulher tocando cuíca. Musicista, cantora e percussionista (e por que não batizá-la de musa dos ritmistas da Mangueira?), a bela de 29 anos começou cedo a ter contato com o samba.

Neta do Rei Momo Edson Sant’Anna, que reinou na folia carioca entre os anos de 1972 e 1986, Carol conta que a paixão pelo Carnaval começou desde muito novinha. A loira cresceu ouvindo diversos sambas de enredo e, por isso, revela que tentou seguir por outros ritmos na adolescência. Pura rebeldia característica da idade, mas o esforço acabou sendo em vão. Carol é sambista, e das boas.

– Eu precisava encontrar outras coisas, outros ritmos. Na minha casa só tocava samba-enredo. Queria fugir disso. Mas não teve jeito. Quando comecei a estudar música, voltei atrás e me reencontrei com o samba – conta a moça.

Formada pela tradicional Escola de Música Villa-Lobos, no Centro do Rio, a beldade também é amante de outro ritmo, o forró. Ela integra a banda Forró de Ponta, e faz shows com o grupo por todo o Brasil. Com tantas facetas e intimidade em meio a zabumbas, caixas, timbaus e cuícas, Carol diz que, se fosse convidada, toparia comandar uma bateria.

– É a minha profissão. Com certeza eu toparia, é o meu trabalho. Eu vejo que isso vai acontecer em breve, independentemente de ser eu ou não, mas vejo que a mulher está ganhando cada vez mais espaço na bateria. Está vindo uma turma boa por aí – aponta a cantora.

Carol, que já teve passagens pela bateria da São Clemente e fez alguns trabalhos para a da Beija-Flor, só não se arriscaria no cargo de rainha. Ela deixa esta arte para Evelyn Bastos, que atualmente reina à frente dos ritmistas da Mangueira, e para Viviane Araújo, do Salgueiro, de quem se diz muito fã.

Na música, as inspirações são outras: as memoráveis Clara Nunes e Elis Regina. Ídolos à parte, os fãs de Carol é que podem esperar novidades para o segundo semestre. A cantora está preparando uma nova música, “Samba Diferente”, que será lançada com o rapper Du Guetto.

– Estou muito focada na minha carreira solo. Agradeço muito ao samba pela oportunidade que me dá. Com os trabalhos que realizei, já conheci o Brasil e mais de 20 países – enumera.

Mangueirense de coração, aquariana, flamenguista e, com orgulho, moradora do Méier, Carol Sant’Anna mostra neste sedutor ensaio o que nenhum ritmista ainda viu. Confira!

 

BATE-PAPO

Nome: Caroline Sant’ Anna Ribeiro

Idade: 29 anos

Signo: Aquário

Local de nascimento: Tijuca, Rio de Janeiro

Bairro onde mora: Méier

Casa ou apartamento? Apartamento

Mora com quem? Com meus pais

Namorando ou ficando? Solteira!

Filhos? Meus instrumentos musicais (risos)

Profissão: Musicista

Cor preferida: Verde e rosa

Animal de estimação: Não tenho

Livro: “Sidarta”, de Hermann Hesse

Filme: “Mensageiro entre dois mundos”, de Pierre Verger

Um homem: Meu avô

Uma mulher: Minha mãe

Religião: Fazer o bem

Novela: Não vejo novela

Um Samba: “Os sertões”, Em Cima da Hora (1976)

Grife: D’ Samba

Não uso nunca: Turbante. Não fica bem em mim

Perfume: J’adore (Dior)

Não saio de casa sem: Celular

Carro que tem e o que gostaria de ter: Tenho um Fiesta. Gostaria de ter um 4×4 porque adoro andar na areia

Cantor: Luiz Melodia

Cantora: Clara Nunes e Elis Regina

Ator: Wagner Moura

Atriz: Minha conterrânea do Méier, Adriana Esteves

Música: “O que é o que é?”, do Gonzaguinha

O que eu quero: Quero ser feliz, nada mais

O que eu não quero: Não quero mentira, inveja, olho grande e gente mau-caráter ao meu redor

Gosto de ir: Praia

Não gosto de ir: Enterro

Time: Flamengo

Programa de TV: Séries policiais

Se não fosse ritmista, que outra função gostaria de exercer numa escola de samba? Acho que destaque de algum carro alegórico